UNITA considera Savimbi pilar da democracia

Por ocasião dos 81 anos de Jonas Savimbi, comemorados ontem, a UNITA considera o seu fundador, falecido em combate em 2002, como sendo um dos ilustres filhos de Angola e que contribuiu para que o país se tornasse hoje Independente e democrático.

Segundo o partido, Savimbi agrega, no seu percurso, a liderança da luta do povo angolano para a conquista do Estado democrático de direito e economia de mercado.

Segundo o maior partido na Oposição, as reconhecidas e ímpares qualidades de Joana Savimbi conquistaram admiradores, indefectíveis seguidores e também inimigos. Hoje, quando perfazem 86 anos, afirma o partido, é de justiça afirmar que Jonas Malheiro Savimbi viveu para cumprir, para a história, o plurifacético propósito de ser um excepcional despertador de consciências.

De acordo com o partido, Savimbi foi um patriota, um nacionalista e um pan-africanista do mais alto quilate, um visionário perspicaz e um raro revolucionário de extraordinária coragem intelectual, moral e física.

Segundo o comunicado, Savimbi foi igualmente um exemplo de verdadeiro líder transformador, carismático e um generoso distribuidor de saberes, um incansável difusor de convicções e um total servo da Liberdade para o homem universal.

O partido refere ainda que Jonas Malheiro Savimbi é, pelo seu pensamento e acção, um inextinguível inspirador para as presentes e futuras gerações de patriotas angolanos.

Para o partido do galo negro, com a sua luta, os angolanos conquistaram o direito de serem homens livres e decidirem o seu próprio destino.

“Por isso, hoje, lutam para implantar em Angola as autarquias locais, como a alavanca para a consolidação da Democracia Participativa e do Desenvolvimento Inclusivo”, atesta o comunicado.

Na visão da UNITA, o desenvolvimento inclusivo passa pela justa distribuição dos recursos, igualdade de oportunidades para todos angolanos, eliminação de assimetrias regionais, dinamização da agricultura familiar, criação de condições básicas de saneamento e saúde, água potável, energia eléctrica para todos, serviços de telecomunicações acessíveis, educação e alfabetização, requalificação da rede viária, reconstrução humanamente qualitativa das aldeias, bairros e vilas, reestruturação dos centros urbanos, pleno emprego, criação de riqueza e a preservação do Ambiente.

“Na conjuntura actual é importante que o país encontre um equilíbrio entre as actividades sociais e económicas, enquanto vão-se enquadrando os mecanismos eficazes de combate à Covid-19. Por isso, o Comité Permanente da Comissão Política da UNITA apela à sã consciência de todos os angolanos no sentido de reflectirmos, já, sobre o país na fase pós Covid-19, buscando iniciativas amplamente congregadoras para projectarmos, serena e consensualmente, o nosso país”, sublinha o comunicado.

leave a reply

error: Conteúdo Protegido!