Executivo quer mapeamento sobre biossegurança nas instituições de ensino

A ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher (MASFAMU), Faustina Alves, recomendou aos governos provinciais um mapeamento das escolas em estado quanto à biossegurança em matéria de Covid-19. 

A governante fez esta recomendação ontem durante um encontro que manteve com os vices governadores provinciais para áreas política e social, realizada por videoconferência, durante a qual abordou-se “As medidas cautelares de biossegurança e a implementação do programa integrado de desenvolvimento local e combate à pobreza”. 

A governante disse que o mapeamento deve abranger a números de escolas, de alunos por sala, abastecimento em água potável, bem como a merenda escolar. 

A ministra indicou que os problemas identificados deverão ser solucionados a partir dos 25 milhões de kwanzas alocados aos municípios por mês no âmbito do Programa Integrado de Desenvolvimento Local e de Combate à Pobreza. 

Faustina Alves chamou atenção aos participantes de que a merenda escolar não pode ser retirada nas verbas alocadas para o combate à pobreza, porque ela está enquadrada no decreto presidencial 138/13 de 24 de Setembro. 

A ministra realçou que a merenda escolar visa melhorar a nutrição dos alunos e ajudar no processo de assimilação das matérias. 

Por outro lado, explicou que o Programa Integrado de Desenvolvimento Local e Combate à Pobreza continuará a ser implementado com base em projectos identificados e partilhados com as comunidades. 

Este exercício vai contar com participação dos Ministérios da Acção Social, Família e Promoção da Família, da Administração do Território e Reforma de Estado, das Finanças, da Educação e da Saúde. 

 

leave a reply