CNE suspende mandato do presidente no Cuanza-Sul

A deliberação do Plenário da Comissão Nacional Eleitoral segue agora para o Conselho Superior da Magistratura Judicial para a abertura de concurso que irá escolher o futuro presidente da Comissão Provincial Eleitoral do Cuanza-Sul

Porta-voz da Comissão Nacional Eleitoral (CNE)

A Comissão Nacional Eleitoral (CNE) anuiu, ontem em Luanda, ao pedido de suspensão de mandato do presidente da Comissão Provincial Eleitoral do Cuanza-Sul, Morais António.

Segundo o porta-voz da Comissão Nacional Eleitoral, Lucas Kilundo, o Plenário da CNE reuniu, em Sessão Plenária Extraordinária, para analisar a vida interna da Comissão Provincial Eleitoral do Cuanza-Sul, na sequência do pedido de resignação de mandato do seu presidente.

O porta-voz avançou que, devido a uma sucessão de eventos de natureza pessoal, mas que iriam potencialmente interferir com a acção da Comissão Nacional Eleitoral, o presidente da Comissão Provincial Eleitoral do Cuanza-Sul, escreveu ao Plenário, fazendo um pedido de resignação do seu mandato, invocando razões pessoais.

Morais António dirigiu, igualmente ao Plenário da Comissão Provincial Eleitoral do Cuanza- Sul, um pedido de suspensão temporária de mandato, tendo aquele Plenário dado igualmente deferimento.

Na sequência, o Plenário da Comissão Provincial Eleitoral do Cuanza-Sul, de acordo com a Lei 12/12 de 13 de Abril, Lei Orgânica sobre a Organização e Funcionamento da Comissão Nacional Eleitoral, um processo de votação interno para a escolha do substituto de Morais António.

Em consequência, foi designado maioritariamente pelo Plenário local, um membro que vai interinamente assumir os destinos da Comissão Provincial Eleitoral do Cuanza-Sul. Trata-se de José dos Santos.

Segundo o porta-voz, Lucas Kilundo as duas deliberações, tanto a da Comissão Nacional Eleitoral quanto da Comissão Provincial Eleitoral do Cuanza-Sul, serão agora remetidas ao Conselho Superior da Magistratura Judicial, no sentido de proceder ao seu andamento, e, se o mesmo vier a concordar será aberta a vaga para o cargo de presidente da Comissão Provincial em causa, com posterior abertura de um processo de concurso para a escolha do futuro presidente daquela Comissão Provincial Eleitoral.

O responsável sublinhou que o mesmo procedimento será aplicado oportunamente para a escolha do futuro presidente da Comissão Provincial Eleitoral da Lunda-Sul, que também se encontra sem presidente.

leave a reply