‘Revús’ do Cazenga apoiam administração no combate ao lixo

Depois de muito reivindicarem, Mário Faustino e Manuel Cardoso, dois jovens que pertenciam ao movimento revolucionário, no Cazenga, decidiram ajudar a administração municipal na melhoria de vida dos cidadãos, criando uma cooperativa que se dedica à colecta de lixo, onde empregam pelo menos 50 jovens

Manuel Cardoso e Mário Faustino fundaram a cooperativa ambiental Kuditemo Ngabixila, no município do Cazenga, que procura dar uma outra imagem àquele município.

O administrador municipal, Albino da Conceição, abraçou a ideia e forneceu material e equipamento de limpeza, que ajudam na recolha do lixo na 7ª Avenida e actualmente, os ex-revús pensam em replicar o serviço noutras zonas.

“Antes de termos criado a cooperativa de jovens que realizam trabalhos de limpeza, éramos activistas, membros do movimento revolucionário e, depois da tomada de posse do novo Governo no país, vimos a oportunidade de ajudar o município”, disse Mário Faustino.

Juntou-se a outros jovens da sua zona, desempregados, para, numa primeira fase, fazerem a manutenção das pedonais e recuperarem a iluminação públicas, principalmente junto das passagens áreas (pontes).

Mário Faustino explica que a 7ª Avenida (rua que dá até ao mercado dos Kwanzas) tinha muito lixo, quase que os resíduos tomavam a estrada principal, e, por isso, no mês de Dezembro do ano passado, a nova administração municipal orientou-lhes que trabalhassem naquela via, por forma a melhorar o aspecto.

Depois do apoio que receberam do administrador municipal do Cazenga, Albino da Conceição, que forneceu materiais de limpeza, começaram a desenvolver os seus serviços, facto que permitiu a inserção de mais jovens.

“Estamos a fazer o levantamento ao nível do município, em relação à plantação de arvores que já existem, e constatamos que se elas não forem regadas, constantemente, acabarão por morrer. Pretendemos obter as motorizadas de cisternas de água, para regarmos as árvores em toda a extensão do Cazenga”, disse.

A ideia é transformar o município num bom lugar para viver

Os jovens tencionam estender o trabalho de limpeza até à Avenida Hoji-Ya-Henda, à rua dos Comandos, entre outras zonas, caso aumentem os apoios. A ideia é transformar o município num lugar bom para viver, de forma a ultrapassar a ideia de que Cazenga só tem marginais. Muitos dos jovens da cooperativa foram tirados do mundo do crime.

O sálario dos jovens vem da receita do mercado dos Kwanzas. O representante explicou que a sua organização ainda não tem contratos de trabalho com a administração ou a empresa Elisal, pelo que, dependem das verbas do mercado para o pagamento do serviço prestado pelos jovens, com idades compreendidas entre os 19 e os 47 anos, com um salário de 43 mil Kz.

Por seu turno, o administrador municipal do Cazenga, Albino da Conceição, garantiu que serão adquiridas motos de três rodas, no âmbito do Programa Integrado de Desenvolvimento Local e Combate à Pobreza, para a cooperativa de jovens, liderada pelo Mário Faustino.

Albino da Conceição explicou que os jovens depois de procurarem a administração e manifestarem a disponibilidade de trabalhar no sector do saneamento básico, precisando apenas de material para dar início à actividade, a sua direção forneceu o material no mês de Dezembro. Actualmente, necessitam de repor o material, tendo em conta que o primeiro já se encontra desgastado.

Lembrou que os jovens realizam trabalhos de limpeza da 7ª Avenida, propriamente da Arosfran até à rua da Petrangol, prestando também serviço ao mercado dos Kwanzas. “Estão a finalizar o processo jurídico, mas do ponto de vista prático, os jovens já trabalham, e nós administração pretendemos consolidar o seu funcionamento e estender a experiência noutros distritos do município”, frisou.

leave a reply