“Informação é a melhor vacina para combater a Covid-19”

A afirmação foi feita ontem, em Luanda, pelo secretário de Estado para Comunicação Social, Nuno Albino, à margem do acto de abertura da formação de actualização sobre a Covid-19, em fase de circulação comunitária. O evento foi dirigido para os jornalistas de diferentes órgãos públicos e privados

Com o objectivo de aumentar o conhecimento sobre a Covid-19, mais de 30 profissionais da comunicação social foram actualizados, na última Sexta-feira, em Luanda, em matérias de contaminação comunitária do novo coronavírus.

“A informação é a melhor vacina para combater a Covid-19”, disse o secretário de Estado para Comunicação Social, Nuno Albino, acrescentando que é com a formação que se pode assegurar uma boa comunicação, no intuito de obter os efeitos desejáveis e as pessoas mudem de comportamento para o bem da maioria.

Nuno Albino afirma que a informação passada pelos mass media tem sido fundamental para a educação sobre a prática correcta da lavagem das mãos, o uso correcto da máscara, a observância do distanciamento físico e social e, sobretudo, a informação do número de mortes, curados e infectados diariamente.

O programa de formação obedece às orientações do Ministério da Saúde, que passa a ministrar as formações com a Organização Mundial da Saúde. Com a criação da comissão multisectorial foi criada uma sub-comissão de comunicação e marketing, para desencadear todo o processo de sensibilização e educação da população.

O secretário diz que os cidadãos têm noção e conhecimento do que é a Covid-19, mas ainda assim precisa-se reforçar a formação aos jornalistas no sentido de melhor transmitir e veicular com transparência, nesta fase de circulação comunitária.

Nesta senda, “torna-se oportuno e necessário, neste período o reforço da uniformização da narrativa da comunicação, com o propósito de assegurar de forma eficaz e eficiente uma comunicação de risco e de mobilização social, engajando os cidadãos, sendo que é pelas acções de cidadania, tendo em conta que os outros somos nós, ou seja são os nossos filhos, tios, avós, vizinhos e amigos”, disse.

Por outro lado, Nuno Albino aconselha que se deve respeitar as autoridades, todos aqueles que no seu dia-a-dia se engajam com o sentido patriótico e vocação social, para assegurar a prevenção da contaminação da Covid-19.

Defende que a comunicação e a informação são elementos fulcrais no combate e prevenção da pandemia.

As redes sociais, sites, portais e outros aplicativos, além de serem veículos convencionais de comunicação, têm sido também espaços privilegiados de acesso à informação sobre a pandemia, de acordo com o secretário, expondo informações de como prevenir, cumprir com as medidas do uso obrigatório da máscara e de distanciamento social e físico, bem como de higienização das mãos.

leave a reply