Aparelho de maior fluxo de biologia molecular avaria e inviabiliza número de casos de Covid-19

Devido a uma avaria técnica registada no dia 9 do corrente mês, num dos aparelhos de processamento de biologia molecular do laboratório de maior fluxo, o país registou, nas últimas 24 horas, apenas sete novos casos positivos de Covid-19, depois de no Domingo ter confirmado o maior record de 100 casos, desde o aparecimento do primeiro caso em Angola

O secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, que falava na habitual actualização diária sobre a pandemia no país, em Luanda, explicou que a avaria técnica registada no passado Domingo, 9 de Agosto, no aparelho do laboratório de maior fluxo de amostras de indivíduos testados sobre a Covid-19 impossibilitou a determinação de casos positivos em grande escala.

“Informamos ainda que o número baixo de casos novos reportados hoje (ontem) deve-se a uma avaria técnica registada no aparelho de biologia molecular do laboratório de maior fluxo que está a ser superada desde ontem e pensamos nós que até amanhã (hoje) poderse-á ver o assunto ultrapassado”, garantiu.

Devido a essa avaria, nas últimas 24 horas, foram confirmados sete novos infectados com idades compreendidas entre 23 e 55 anos, dos quais cinco são do sexo masculino e dois do feminino. Franco Mufinda disse ainda que ontem foram recuperadas mais duas pessoas.

No entanto, nas últimas 24 horas, mais três cidadãos angolanos com idades de 19, 33 e 69 anos morreram por Covid-19.

Com os novos infectados, o país conta com um total de 1.679 casos positivos, 78 óbitos, 569 recuperados e 1.032 activos.

 Destes, quatro estão em estado crítico com ventilação mecânica invasiva, 21 em estado grave, 22 moderados, 35 com sintomas leves e 950 são assintomáticos.

 

Sexo masculino com 67 por cento dos casos positivos

Entretanto, contou que o rácio no que respeita à distribuição de casos por sexo até à data o sexo masculino tem o maior número com um acumulado de 67 por cento.

Por outro lado, contou que, nas últimas 24 horas, 36 pessoas receberam altas, sendo 20 na província de Luanda, sete no Uíge, quatro no Cuanza-Sul, três no Bié, uma no Cuando Cubango e Cunene, respectivamente.

 O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP), recebeu, no período em referência, 54 chamadas, das quais 53 foram pedidos de informação sobre a Covid-19.

 

“Vamos ter todos que trabalhar para evitar uma explosão de casos”

Por sua vez, a médica epidemiologista especialista em saúde pública, Rosa Moreira, explicou que por essa altura estamos a passar para a fase de contaminação comunitária, onde essa cadeia é desfeita e ninguém mais consegue manter ou saber onde foi infectado.

Disse ainda que é a fase de se manterem todas as medidas de prevenção e, nesta altura, o distanciamento social é o mais importante por não se saber quem da família está, sendo a mesma responsabilidade que se deve ter no isolamento social.

“A responsabilidade passa do Ministério da Saúde, do nível institucional para a sociedade ou para a comunidade. É a responsabilidade individual, do vizinho, das comissões dos moradores que começam agora a ter que surgir e ajudar então na prevenção desta doença”, advertiu.

 No entanto, a médica Rosa Moreira explicou que esta altura da transmissão comunitária é o momento em que as ambulâncias não chegam próximo, as equipas não entram de uma forma aberta.

 É altura em que a actuação é de responsabilidade da comunidade e “vamos ter todos que trabalhar para evitar

Cidadãos devem denunciar polícias que pedirem pagamento de multa em mão

O director do Gabinete do Comunicação Institucional e Imprensa do Ministério do Interior, comissario Waldemar José, explicou as medidas aplicadas pelas Forças de Defesa e Segurança no âmbito do novo Decreto Presidencial, nomeadamente o 212/20 que passou a vigorar ontem.

 No entanto, advertiu que nenhum cidadão está legitimado a entregar dinheiro directamente a nenhum efectivo das Forças de Defesa e Segurança, sendo que as multas deverão ser pagas por várias modalidades como o multicaixa ou por multicaixa express, por transferência bancária Internet bank, depósito de numerário, tudo pela via de dependências bancárias.

“Aqui pedimos o apoio por parte de todo o cidadão para a denúncia daqueles casos em que, eventualmente, algum efectivo das Forças de Defesa e Segurança solicite o dinheiro directamente, e isso poderá fazê-lo pelo terminal 111 ou por outros mecanismos de denúncia”, alertou.

leave a reply