Huíla torna-se a 14ª província com casos de Covid-19

As autoridades sanitárias anunciaram ontem a ocorrência de mais 27 novos casos positivos, entre quais o primeiro da província da Huíla, envolvendo um cidadão que violou a cerca sanitária de Luanda. Das 18 províncias, 14 já registaram casos de Covid- 19, estando sem contágios o Namibe, CuandoCubango, Lunda-Sul e Huambo, de acordo com o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda

Cidadãos com idades compreendidas entre os 17 e 74 anos compõem o grupo em que se detectou ontem os 27 novos casos anunciados pelo secretário de Estado da Saúde, Franco Mufinda.

Neste leque, 14 são do sexo masculino e os 13 do minino. Um dos cidadãos é o primeiro caso que se regista na província da Huíla, concretamente no município do Lubango, mas importado da província de Luanda por violação da cerca sanitária da capital do país.

Um caso semelhante ocorreu também no município do Cazengo, na província do Cuanza Norte Os outros 25 novos contágios, de acordo com o secretário de Estado, são habitantes da província de Luanda, distribuidos entre as localidades de Talatona, Kilamba Kiaxi, Rangel, Ingombotas e Maianga.

 “Ainda hoje (ontem), conseguimos recuperar duas pessoas e não houve registo de óbito”, explicou Franco Mufinda. Angola com 1.762 casos positivos e 80 mortes Com os 27 casos avançados ontem, Angola passa a registar 1.762 casos positivos, 577 recuperados, 80 óbitos e 1.105 activos.

 Entre os activos, cinco estão em estado crítico com ventilação mecânica invasiva, 21 em estado grave, 22 moderados, 35 leves e 1.022 assintomáticos.

Nas últimas 24 horas foram processadas na base de biologia molecular por RT-PCR 213 amostras, dos quais 27 foram positivas e 186 negativas. O governante explicou ainda que até ao momento 48.511 amostras foram processadas, 1.762 com resultados positivos e 46.749 negativos.

 Quanto à quarentena institucional, Franco Mufinda disse que nas últimas 24 horas atribuiu-se alta a 66 pessoas, sendo 44 na província de Luanda, oito em Benguela, seis no Bié, quatro na Huíla, duas de cada em Cabinda e Cuanza-Sul, e uma na Lunda-Norte.

O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) recebeu, no período em referência, 42 chamadas, das quais uma denúncia de violação da cerca sanitária e 41 foram pedidos de informação sobre a Covid-19.

Entre as actividades realizadas por províncias, Bengo, Bié, Benguela, Cabinda, Cuando Cubango, Cunene, Cuanza Norte, Moxico, Zaire e Huambo reportaram actividades de comunicação na comunidade, envio de amostras a Luanda, levantamento de cerca sanitária, formação, sensibilização e desinfecção.

O secretário de Estado ressaltou ainda que apenas quatro províncias estão sem casos de Covid 19 até ao momento, nomeadamente Namibe, Cuando Cubango, Lunda-Sul e Huambo.

Distribuição de casos por províncias acometidas nas últimas 24 horas

 Luanda 1.700 casos na condição de circulação comunitária; Cuanza-Norte com 18 casos na condição de transmissão local: Zaire com 14 casos importados; Cabinda com nove casos importado: Bengo cinco casos; Cuanza Sul 5 casos; Cunene três casos; Benguela dois casos; Uíge; Lunda-Norte, Malanje, Bié, Moxico e Huíla, todas com um caso importado.

Dos 100 casos infectados no passado Domingo, 30 são trabalhadores do campo petrolífero do Bloco 3

 

Franco Mufinda aproveitou a ocasião para esclarecer que os 100 casos reportados no Domingo, 9 de Agosto, serviu para realizarem um estudo profundo epidemiológico de avaliação no âmbito da Comissão Multissectorial.

 No entanto, informou que entre estes 100 casos, 30 são trabalhadores do campo petrolífero em regime de rotação na plataforma do Bloco 3 e, por esta altura, foram tomadas as devidas medidas de saúde pública com rastreio e testagem.

Os infectados já se encontram em Luanda a receber os devidos cuidados médicos. Por outro lado, Mufinda contou que está a ser feito o devido acompanhamento aos contactos dessas pessoas. A evacuação segura dos integrantes desta plataforma, a desinfecção e a substituição da equipa afectada deverá terminar nas próximas 48 horas.

leave a reply