Conselho de Ministros da SADC arranca com homenagem a Benjamin Mkapa

Conselho de Ministros da SADC arranca com homenagem a Benjamin Mkapa

Antes do início dos trabalhos, os ministros das Relações Exteriores e Negócios Estrangeiros permaneceram por um minuto em silêncio, em memória a este antigo estadista, que contribuiu para o fortalecimento das relações entre os Estados membros. Eleito Presidente da Tanzânia em 1995, pelo partido Chama Cha Mapinduzi(CCM – Partido da Revoluçao), foi reeleito em 2000, com os seus dois mandatos a serem marcados pela continuação da liberalização da economia do país, iniciada pelo seu antecessor, Ali Hassan Mwinyi. Durante o acto, em que participa o ministro angolano das Relações Exteriores, Téte António, Moçambique assumiu a presidência rotativa do Conselho de Ministros da SADC, em substituição da Tanzânia.

O impacto socioeconómico da pandemia da Covid-19 e suas implicações para a região da SADC e a situação financeira da organização foram os pontos chaves apontados nos seus discursos quer pela secretária executiva da SADC, Stergomena Lawrence Tax, o presidente cessante do Conselho de Ministros, Palamagamba Kabudi, quer pela nova presidente Verónica Macamo. Palamagamba Kabudi disse que, apesar da covid-19 desestabilizar as economias dos países membros, houve um progresso nas relações entre os Estados, a quem solicitou apoio para actividade empresarial. Já Verónica Macamo diz que a região atravessa um momento muito crítico, que afecta a capacidade de implementação de várias políticas traçadas pelos governos, ainda assim, promete tudo fazer para o sucesso da região.

A reunião de ontem serviu para a finalização dos documentos a serem apreciados pelos Chefes de Estado e de Governo da SADC, na 40ª Conferência, a ter lugar na próxima segunda-feira, dia 17, em que participará o Presidente da República, João Lourenço. O Chefe de Estado angolano deverá aproveitar a ocasião para solicitar apoios para a candidatura de Josefa Sacko para o cargo de comissária para agricultura, desenvolvimento rural, economia azul e ambiente sustentável da União Africana. Devido à pandemia da covid-19 o acto, a decorrer sob o lema “SADC – 40 anos de construção de paz e segurança, promovendo o desenvolvimento e a resiliência face aos desafios globais”, será realizado por video-conferência e presidido pelo presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, a partir de Maputo. O encontro vai centrar-se na análise da situação política e de segurança na região, bem como do impacto da covid-19 nos países membros.