Jovens poetisas discutem novos caminhos sobre a Literatura e o “Spoken Word”

Os novos caminhos da Literatura e do “Spoken Word” é o tema a ser abordado por quatro jovens poetas, designadamente, Elisângela Rita, Asantewa, Thando Fuze e Mídria da Silva, que vão responder a partir de Angola, Gana, África do Sul e Brasil, por via da plataforma Zoom, esta noite, a partir das 18 horas locais.

As poetisas, segundo o coordenador da produtora, Marcos Jinguba, vão abordar a temática em análise, por trata-se de um assunto actual face ao novo contexto que o mundo atravessa, diante da pandemia do novo Coronavírus, sendo cada uma delas pessoa balizada ao nível internacional.

Antes, a mesma plataforma angolana, isto é, no passado dia 8 de Agosto, na sua I edição tratou sobre as “Incertezas das Artes”, com destaque para os géneros Jazz, Afrobeat e Música Popular Brasileira (MPB), cuja abordagem ficou a cargo de Clóvis Esteves, músico angolano, Pedro Lumbriga, músico e compositor brasileiro e Ginho Sibia, artista plástico moçambicano.

Para Clóvis Esteves, este momento por que o mundo passa é essencial para que os artistas consigam trabalhar com novas formas de difusão dos seus produtos culturais, através dos meios virtuais, como os eventos promovidos através das “Lives”.

 Porém, Ginho Sibia defendeu que os elementos virtuais não são benéficos para o Jazz, sendo que não trazem em si um pormenor, como é o caso do público.

Para aquele produtor cultural, o público é a figura principal para arte, porque dá um outro aspecto e permite que a arte seja apresentada com alma, rebatendo o que sugeriu o colega Clóvis.

Em todo o caso, concordou com a ideia de que este momento seja essencial para os artistas, desde que permitam ao mesmo criar novas formas de arte, ou seja, que neste momento de pandemia, o artista e fazedor de Jazz em particular, se sente para estudar a sua arte, a sua forma de trabalhar.

O produtor apontou também para o facto de os artistas antes desta fase ainda demonstrarem tendência “mercenários”, fazendo tudo de forma improvisada. Já Pedro Lumbriga declarou que o momento é um peso de duas medidas, já que de certa forma permite aos artistas e ao mercado da MPB que é vasto, para permitir ao artista produzir melhor o seu trabalho.

 Por outro lado, não é bom, porque eliminou a forma de trabalhar do artista. De certa forma não há melhor forma do artista trabalhar se não num palco.

 O espaço

 O “Talk Sessions” é um programa de conversas virtuais, via Zoom cujo objectivo é debater sobre expressões artísticas e culturais de várias partes do globo. Elas decorrem, através da discussão de um tema central que é “Incertezas sobre as Artes”. Assunto que permite discutir sobre o futuro que se submete ao existencialismo das artes, pós-Covid-19 e suas novas formas de actuação.

leave a reply