Sete templos da IURD apreendidos

A Igreja universal do Reino de Deus (IURD Angola) viu apreendidos os imóveis em Luanda, ontem, por orientação da Procuradoria-Geral da República, numa acção dirigida pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC).

Após tornar-se público o comunicado de imprensa da PGR, que dá conta que no âmbito do processo-crime nº 3419/019-05, junto do SIC, procedeu-se à apreensão das catedrais do Alvalade, Maculusso, Morro Bento, Patriota, Benfica, Cazenga e Viana.

Neste momento, o Instituto Nacional de Assuntos Religiosos é o fiel depositário dos imóveis apreendidos. O comunicado diz ainda que as referidas apreensões resultam do facto de existirem nos autos indícios bastantes da prática dos crimes de associação criminosa, fraude fiscal, exportação ilícita de capitais, abuso de confiança, dentre outros ilícitos de natureza análoga.

O Serviço de Investigação Criminal recebeu em Janeiro de 2019 a primeira denúncia (a princípio anónima) e em Novembro do mesmo ano a segunda, esta última que veio acompanhada do manifesto assinado pelos mais de 300 Pastores e Bispos angolanos.

Acusações de práticas que atentam contra a integridade física do cidadão, branqueamento de capitais, racismo e discriminação, desvios de fundos, entre outras, pesam sobre a IURD, e são feitas pelos Pastores e Bispos angolanos.

leave a reply