Dos 88 óbitos registados, 64 ocorreram na faixa etária dos 50 aos mais de 70 anos

O secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, revelou, ontem, em Luanda, que o país não registou nenhum caso de óbito nas últimas 24 horas. Os dados indicam que dos 88 óbitos ocorridos, 64 são de pessoas entre os 50 e mais de 70 anos de idade

Franco Mufinda informou, na habitual apresentação diária do balanço da situação epidemiológica no país, que foram confirmados, nas últimas 24 horas, 29 novos casos positivos de Covid-19 em Luanda. Por outro lado, quatro pacientes foram recuperados. Quanto ao género, o responsável disse que 11 pacientes são do sexo masculino e 18 do feminino. Estão distribuídos nos municípios de Talatona, Maianga, Viana, Samba, Kilamba Kiaxi e Ingombotas. “Informamos também que nas últimas 24 horas não houve registo de nenhum óbito. No entanto, conseguimos recuperar quatro pessoas”, disse. Por outro lado, Franco Mufinda revelou que dos 88 óbitos até hoje registados 64 aconteceram na faixa etária dos 50 e mais de 70 anos.

Com estes dados, a estatística indica a existência de 1.935 infectados, dos quais 88 mortos, 632 recuperados e 1.215 activos. Entre os activos cinco estão em estado crítico com ventilação mecânica invasiva, 19 em estado grave, 21 moderados, 22 leves e 1.148 assintomáticos. Nas últimas 24 horas foram processadas 217 amostras no laboratório da biologia molecular por RT-PCR, das quais 29 foram positivas e 188 negativas. “Estamos alargar cada vez mais a base da testagem de serologia onde se faz o rastreio e os casos reactivos que são levados à biologia molecular para a testagem”, contou.

No total de amostras recebidas, Franco Mufinda disse que foram processadas por RT-PCR até à presente data 49.601 amostras, das quais 1.935 positivas e 47.666 negativas. Fez saber ainda que, nas últimas 24 horas, 74 pessoas receberam altas, sendo 35 na província de Cabinda, 24 no Cunene, cinco cada no Namibe e Uíge, quatro no Zaire e uma em Benguela. Entre as actividades realizadas por províncias, foram reportadas a desinfecção de locais públicos e privados, a busca activa dos contactos directos e indirectos, a educação para a saúde no que toca à Covid-19 no seio da comunidade, o envio de amostras ao Instituto Nacional de Investigação em Saúde e ao Instituto Nacional de Luta Contra a Sida.

Cabinda fez levantamento de quatro cordões sanitários

O governante explicou que a província de Cabinda levantou os quatro cordões sanitários no município com o mesmo nome. O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) recebeu, no período em referência, 85 chamadas, todas relacionadas a pedido de informação sobre a Covid-19. Franco Mufinda aconselhou, uma vez mais, o uso obrigatório da máscara, a lavagem com frequência das mãos com água e sabão, a observância do distanciamento físico e a não violação da cerca sanitária. Recordando que a Covid-19 é assunto de responsabilidade individual e colectiva. Recordar que das 18 províncias do país, apenas quatro não possuem casos positivos. Trata-se do Cuando Cubango, Lunda Sul, Namibe e Huambo. De recordar que o novo Coronavírus (SARS-CoV-2), responsável pela pandemia da Covid-19, surgiu na China em Dezembro de 2019. O surto espalhou-se pelo mundo e já vitimou centenas de milhares de pessoas, tendo levado a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia global.

leave a reply