Ex-oficial da CIA é preso sob acusação de trabalhar para a China

O Departamento de Justiça dos EUA anunciou a detenção de um ex-oficial da Agência Central de Inteligência (CIA, na sigla em inglês), acusado de espiar para a China

De acordo com o comunicado, Alexander Yuk Ching Ma, de 67 anos, enfrenta acusações de conspiração para “comunicar informação classificada a funcionários da inteligência chinesa”.

A detenção ocorreu na Sexta-feira (15) no Havaí, junto com um parente, também ex-oficial da CIA, mas que não foi identificado.

 “O rasto da espionagem chinesa é longo e, lamentavelmente, está repleto de ex-oficiais da inteligência norte-americana que traíram os seus colegas, o seu país e os seus valores democráticos liberais para apoiar um regime comunista autoritário”, afirmou John Demers, vice-procurador-geral de Segurança Nacional.

 Alan Kohler Jr., sub-director da divisão de contra-inteligência do FBI, afirmou que, “independentemente da duração ou dificuldade da investigação, os homens e mulheres do FBI trabalharão incansavelmente para proteger a nossa segurança nacional da ameaça que o serviço de inteligência chinês representa”.

 O ex-oficial é um cidadão norte-americano naturalizado, nascido em Hong Kong, que trabalhou para a CIA entre 1982 e 1989. Durante o seu serviço, manteve uma autorização de alto sigilo e firmou diversos acordos de confidencialidade.

leave a reply