Benguela já faz diagnósticos definitivos da Covid-19

O Laboratório Regional de Virologia, sedeado em Benguela, com capacidade de processar, diariamente, 279 amostras de SARS-COV-2, está desde ontem, Quinta-feira, a fazer testes definitivos da Covid-19, revelou o biólogo Cristóvão Domingos

A unidade, com seis técnicos, vai atender ao centro-sul do país, desafogando, deste modo, os laboratórios de Luanda, capital do país.

Inaugurado em Janeiro de 2020 pela Primeira-Dama da República, Ana Dias Lourenço, a unidade estava apenas dependente de reagentes para diagnosticar, definitivamente, para processar amostras para SARS-COV-2, o vírus que causa Covid-19. Até então, a província de Benguela fazia apenas testes rápidos e, a seguir, os enviava a Luanda para o diagnóstico definitivo.

Nesta altura, segundo o coordenador dos Laboratórios de Virologia Molecular de Luanda e Benguela, biólogo Cristóvão Domingos, a unidade já recebeu amostras provenientes da província do Bié e aguarda-se, ainda esta semana, a recepção das do Huambo, Huíla, Cunene, Cuando Cubango e Cuanza- Sul. De acordo com o especialista, o equipamento instalado no laboratório tem capacidade suficiente para fazer face à demanda de Benguela, assim como de toda a região do Centro-Sul. Entretanto, havendo necessidade, aumentar- se-á a capacidade de 279 para 500 amostras por dia.

Apesar da pressão internacional em relação à compra de reagentes para testes de SARS-COV-2, o responsável assegurou que o Governo angolano, através de Sílvia Lutukuta, tem vindo a fazer advocacia junto da Organização Mundial de Saúde para aquisição. Por via do Fundo Global, conseguiu-se 60 mil testes de diagnósticos, distribuídos aos laboratórios de Luanda e ao regional de Benguela.

O director do Gabinete Provincial da Saúde de Benguela, António Manuel Cabinda, esclareceu que os 19 casos reactivos registados nos últimos dias na província serão já testados, definitivamente, no laboratório ora posto à disposição da região Centro-Sul de Angola. Segundo o gestor, era imperioso que Benguela tivesse uma certa autonomia no que ao diagnóstico da doença diz respeito.

Manuel Cabinda garantiu que esta operação não vai condicionar a capacidade de resposta ao VIH, uma vez que a unidade foi inaugurada para este fim. Garantiu que o laboratório está equipado de tal maneira que permite trabalhar de forma alternada, explicando, contudo, que “nós podemos deixar um único aparelho a trabalhar exclusivamente para carga viral e os outros funcionarem para o diagnóstico da Covid”, considera.

No entanto, havendo um número considerável de amostras, sustenta o responsável, a prioridade recairá, naturalmente, para o diagnóstico de Covid-19.

Falcão e a satisfação institucional pelo feito

Em declarações à imprensa, depois de ter testemunhado a entrada em funcionamento da unidade, o governador provincial de Benguela, Rui Falcão, considerou ser mais um passo que o seu executivo deu no combate à Covid-19, argumentando que tal só foi possível devido ao trabalho árduo a que se têm vindo a sujeitar.

Aparentemente satisfeito com esse feito, o governante sente-se mais confortável pelo facto de, a partir de ontem, a província que dirige passar a ser palco de diagnóstico de RTPCR, com incumbência de atender toda a região do Centro- Sul do país.

“Estão criadas as condições, trabalhamos esses meses todos para chegar a este ponto”, disse, sem nunca perder de vista a crítica a alguns cidadãos que não observam algumas medidas de biossegurança.

Importa referir que a província de Benguela tem, neste momento, registado cinco casos de Covid-19, no município sede, Lobito e Cubal. Só no município de Benguela, estão em quarentena institucional mais de 50 pessoas.

POR: Constantino Eduardo, em Benguela

leave a reply