Mulheres Parlamentares e CVA assinam protocolo de combate às drogas

Mulheres Parlamentares e CVA assinam protocolo de combate às drogas

O protocolo prevê a realização de acções conjuntas com vista a amenizar o flagelo e as consequências do consumo excessivo de álcool e de drogas ilícitas.

Em declarações à imprensa, no final de um encontro de concertação que serviu para analisar o acordo de cooperação, a presidente do Grupo de Mulheres Parlamentares, Maria do Carmo do Nascimento, explicou que se pretende, com o instrumento, estabelecer uma parceria com a Cruz Vermelha de Angola, no âmbito do Movimento Nacional de Prevenção e Combate ao Uso das Drogas, criado em Fevereiro do ano em curso.

“A Cruz Vermelha de Angola manifestou o interesse em colaborar com o movimento antidrogas, criado e coordenado pelo Grupo de Mulheres Parlamentares, e pensamos que o melhor seria assinarmos um protocolo para podermos trabalhar. Estamos satisfeitas pela pronta disposição desta instituição e queremos que a cooperação seja extensiva a outras áreas”, salientou.

Por seu turno, o presidente da Cruz Vermelha de Angola, Alfredo Elavoco Pinto, congratulou- se com a parceria firmada com as parlamentares angolanas, justificando que o consumo de drogas, principalmente pela juventude, põe em risco a segurança do país.

“Grande parte dos tóxico-dependentes são jovens, o futuro do país, razão pela qual vamos, com as nossas forças e recursos disponíveis, dar o nosso contributo neste projecto que se insere nas reformas do Estado para a prevenção e combate às drogas”, salientou.

Lembrou que a Cruz Vermelha de Angola é uma instituição que presta assistência social e médica a pessoas carentes e vai contar com mais de 10 mil voluntários nas 18 províncias do País para o êxito do programa.