Angola Music Awards e Moda Luanda

Saudações e máximo respeito a todos Hiphoppas! Trouxe para este Domingo, 23, um tema que tem sido assunto para o movimento Hip Hop, porque Angola Music Awards (AMA) e Moda Luanda (ML) são concursos que constam numa das categorias: o RAP (música da cultura Hip Hop).

Antes de mais, deixo claro que este meu artigo é exclusivo para a categoria em que o RAP (música da cultura Hip Hop) é mencionado nos concursos em questão. Os critérios do AMA pelo que pude ler, a nomeação dos artistas para as categorias de melhor Rap (Música) do ano, melhor grupo do ano, ou qualquer categoria onde estejam rappers/ emcees, a organização esclarece que são os candidatos que devem inscrever-se três meses antes.

Mas, acaba por ser um paradoxo total quando, os mesmos artistas que “supostamente” inscreveram-se, aparecem em público para dizer que não merecem estar na lista dos candidatos.

A título de exemplo, MC Cabinda, em entrevista ao canal RAProdutivo, chegou a dizer que a organização do Moda Luanda e Angola Music Awards (AMA), não o consultaram antes de o colocarem a concorrer.

No Moda Luanda, onde estava a concorrer como Melhor rapper do ano, num ano em que foi um dos emcees em Angola que menos trabalhou e no Angola Music Award aparece a concorrer na categoria Música “Rap do ano 2019” com uma música que foi lançada em 2017, que a organização, depois de muitas críticas, acabou por trocar a música que estava a concorrer como melhor Rap do ano 2019 lançada em 2017, por outra do MC Cabinda, mais recente.

O mais estranho foi a organização do Angola Music Awards, numa entrevista, afirmar que os artistas é que vão fazer a sua própria inscrição, de acordo com os critérios divulgados pela organização, que por sinal, é um autêntico paradoxo.

Não é fácil realizar um concurso (evento) com tamanha dimensão, mas cometem muitos erros que podiam ser evitados e os mesmos erros acabam por tirar credibilidade aos concursos em questão.

Sendo patriota predisposto a ajudar a melhorar o AMA e ML, tenho como sugestão, tal como disse uma vez no programa “2 Contra 1”, devemos olhar para a “Universidade Hip Hop” como administração da cultura Hip Hop, onde qualquer concurso/evento que queira colocar o Rap (Música da Cultura Hip Hop), que chamem ou consultem a Universidade Hip Hop, a fim de auxiliar, e não só, tais concursos ou eventos, que não percebem sobre Rap (Música da cultura Hip Hop) e representar da melhor maneira.

Carylson Alberto

leave a reply