CASA-CE responsabiliza Governo pelos casos de Covid em Benguela

O secretário executivo provincial da CASA-CE, Zeferino Kuvíngua, responsabiliza o Governo pelos cinco casos de Covid-19 até aqui registados. Para o político, evitar-se-iam contágios não fosse a circulação desnecessária que a Comissão Multissectorial tem vindo a autorizar, nos últimos tempos

Segundo o secretário da CASA-CE, os cinco casos registados na província sugerem uma reflexão e mudança de posicionamento em relação ao convívio social, tendo em conta o nosso futuro como cidadãos livres da pandemia.

Dada a posição estratégica de Benguela, uma vez que é atravessada por uma via internacional, ligando Angola à Namíbia e à Africa do Sul, o político considera que os casos até aqui registados se deveram, em primeiro lugar, à irresponsabilidade de alguns cidadãos, que não cumprem as medidas de biossegurança, e, segundo, à das autoridades sanitárias, que insistem em autorizar a entrada e saída de pessoas com passagem por cidades sintomáticas.

Segundo o responsável, por um lado, as autoridades admitem a entrada e saída de pessoas; por outro, manifestam-se incapazes de controlar o regresso destas à província, facto que, no seu entender, tem vindo a contribuir para a alteração do perfil epidemiológico.

‘Desleixaram-se de controlar os tais cidadãos que regressam à nossa cidade, ao nosso convívio, trazendo-nos casos da Covid-19 importados de Luanda’, disse.

De irresponsabilidade não é tudo, na perspectiva do responsável da terceira força política em Benguela. Segundo Kuvínga, à Comissão Provincial de Saúde Pública imputa-se-lhe, igualmente, a responsabilidade por estar, alegadamente, a negligenciar denúncias contra determinados cidadãos que insistem em violar a cerca sanitária imposta à cidade capital.

Na visão do político, esta postura mancha, em grande medida, o bom trabalho que esta empreendeu nos últimos meses.

Apesar daquilo a que chama de falhas, Zeferino Kuvíngua não lhe retira, porém, o mérito pelo ‘esforço que muitas vezes têm vindo a fazer. Nós, CASA-CE, concordamos e queremos colaborar com as autoridades sanitárias em incentivar e mobilizar a população na prevenção para evitar o contágio em massa’, sugeriu em conferência de imprensa, exortando, por isso, o cidadão a usar correctamente a máscara, higienizar as mãos e observar o distanciamento interpessoal.

No entanto, o secretário executivo da CASA-CE em Benguela considera fundamental que as forças da ordem se reencontrem no que respeita ao modo de tratamento às zungueiras e vendedores na via pública, mudando, com efeito, a forma de os interpelar.

Kuvínga frisa que estas pessoas não estão na rua por capricho, mas sim por imperiosa necessidade, daí que sugira ao Governo a definição de políticas para se inverter o quadro social delas.

Face ao cenário de transmissão local, o político defende a necessidade de se efectuarem testes de rastreio nos bairros do Quioche, Massangarala e Benfica, bem como isolar os cidadãos com casos activos e/ ou suspeitos.

Político quer alojamento urgente para moradores da Salina

Kuvínga insta a Administração de Adelta Matias a resolver o problema dos desalojados do bairro das Salinas, zona B do município de Benguela, uma vez que o município, agora, já tem registo de casos positivos, sustentando que muitos deles não dispõem de meios de biossegurança para a prevenção da Covid-19.

‘Perderam as suas residências por uma acção desumana da Administração Municipal’, considera, para quem Rui Falcão, governador provincial, neste particular, tem responsabilidades acrescidas na criação de condições para os moradores.

Constantino Eduardo, em Benguela

leave a reply