CAF realiza formação online para árbitros

A Confederação Africana de Futebol (CAF) realiza, desde o passado dia 22, um ciclo de formação para árbitros online, para apoiar o desenvolvimento dos juízes de jogo, soube-se de fonte desportiva, no Cairo

A opção pelas aulas online deve-se às restrições impostas no Mundo inteiro às actividades e aos programas de proximidade por causa da pandemia do coronavírus (Covid-19), segundo o Departamento de Arbitragem da CAF.

Apesar da reprogramação das grandes competições devido à pandemia, o Departamento de Arbitragem e o Comité Técnico de Peritos decidiram manter o seu calendário para os programas de formação aprovados no início do ano.

Admite-se ainda a possibilidade de seminários virtuais para acompanhar os progressos dos responsáveis de jogo e prepará-los para as futuras competições.

“O impacto da Covid-19 foi enorme em todos actores principais do jogo, incluindo os responsáveis de jogo. Com as restrições actuais, é muito importante projectar outros meios de continuar as nossas actividades para os árbitros e os árbitros assistentes, e a opção mais aplicável para garantir a participação colectiva é via Internet.

“As aulas online serão intensivas, bem como os seminários regulares. A única coisa que faltará será os testes de aptidão habituais dos participantes”, sublinha o Departamento de arbitragem.

Num comunicado publicado Sábado, o director da Arbitragem da CAF, Eddy Maillet, refere que o seu departamento desdobrou uma técnica com a ajuda dos aparelhos GPS e o apoio dos instrutores locais para controlar o nível de forma física dos participantes.

Cinco aulas estão programadas até 5 de Outubro do ano em curso, devendo cada seminário contar com a participação de 40 a 60 pessoas.

As matérias a serem abordados são os novos conceitos de arbitragem, as modificações das leis do jogo, os incidentes de andebol, os Árbitros Assistentes Vídeo (VAR), os jogos e análises vídeo, a regra de fora-de-jogo e os incidentes na área de penalidade e erros tácticos.

As aulas decorrerão sob a supervisão de instrutores experientes, designadamente Célestin Ntagungira do Rwanda, Jérôme Damon da África do Sul, An Yan Lim Kee Chong das Maurícias, Malang Diédhiou do Senegal, Noumandiez Doué da Côte d’Ivoire, Tempa Ndah do Benin, Hadqa Yahya de Marrrocos e Neji Jouini da Tunísia.

leave a reply