MASFAMU preocupado com homicídios contra mulheres

A ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Faustina Alves, mostrou a sua indignação pelos homicídios e vários actos de abuso sexual que ocorreram nos últimos tempos no país, em que são vítimas as mulheres.

Numa nota de repúdio que O PAÍS teve acesso, a ministra diz que as informações que versam sobre homicídios, estupros, no território nacional e sobre a exposição de vítimas de violência, em vídeos propalados em redes sociais, demonstram ser necessário e urgente desencorajar as práticas machistas e patriarcas, que têm contribuído para o aumento da violência e desigualdades entre homens e mulheres.

O fim da cultura de violência contra as mulheres e emancipação feminina são pressupostos fundamentais, segundo Faustina Alves, para a construção de uma sociedade mais justa, que visa a salvaguarda da dignidade da pessoa humana, redução das desigualdades sociais, prevalência e efectividade dos direitos humanos.

“O MASFAMU acredita que os angolanos são capazes de superar as adversidades na diferença, abdicarem-se do mal, da cultura de violência, cimentando o amor, a irmandade, a união, a solidariedade, construindo assim uma sociedade justa, com respeito mútuo, espírito de inter-ajuda e segurança para as mulheres, tanto nos espaços privados, como também nos públicos”, lê-se na nota.

O ministério encoraja ainda as famílias a primarem pelo amor, neste tempo de pandemia, aprofundarem o diálogo para a resolução de conflitos ou desentendimentos, apostarem na instituição e orientação dos filhos, acautelando comportamentos de risco.

leave a reply