“Não entendo a razão que leva as associações provinciais a receberem USd 12 mil”

“Não entendo a razão que leva as associações provinciais a receberem USd 12 mil”

O presidente do Recreativo Social e Desportivo Guelson FC, Pembele André Pedro, disse, a este jornal, não entender a razão que leva as associações provinciais receberem USD 12 mil e 10 para os clubes da segunda divisão do Campeonato Nacional, valores estes disponibilizados pela FIFA para ajudar as equipas, face à Covid-19.

O responsável do clube que formou o craque do 1º de Agosto, Zito Luvumbo, questionou os custos que a pandemia causou às associações provinciais. O dirigente analisou a possibilidade de o seu clube, Guelson FC, estar enquadrado no leque de USD 248 mil. Ou seja, o dirigente disse que se o país tiver duzentos clubes, significa que vão dividir o dinheiro mencionado pelo número de equipas.

“Deste modo, cada clube poderá receber perto de mil dólares e não é nada. Se o meu clube receber 1200 ou mesmo mil dólares vamos devolver os valores à Federação Angolana de Futebol (FAF)”, prometeu. Para defender o seu argumento, o presidente do Guelson FC explicou que os clubes que movimentam os infantis até aos juniores nos provinciais podem chegar a gastar perto de 20 milhões de Kwanzas por ano.

Questionado se foi notificado para receber o dinheiro, Pembele André Pedro respondeu que não. “Não pediram a conta bancaria do Guelson FC”. O total de USD 1 800 000, (um milhão oitocentos mil dólares americanos), sendo um milhão e oitocentos da FIFA e USD 300 mil da CAF devem ser distribuídos por todos os órgãos, instituições e estruturas ligadas ou reconhecidas pela FAF.

Deste modo, um milhão de dólares entraram nos cofres do órgão reitor do futebol nacional este mês e já começaram a ser distribuídos ontem, ao passo que os restantes USD 800 mil serão alocados em Janeiro.