UNITA defende fim da cerca sanitária em Luanda

A UNITA, na voz do seu representante na província de Luanda, defendeu esta Terça-feira (25), que já não existem motivos para se manter a cerca sanitária à capital do país, com o argumento de haver já casos positivos em quase todas as províncias do país.

“Entendemos que já não faz sentido continuarmos sob cerca sanitária e termos muita gente a perder o emprego, quando já temos casos positivos em quase todas as províncias do país”, afirmou , Manuel Ekuikui.

O político fez estas declarações no final de um encontro realizado pela governadora provincial de Luanda, Joana Lina, com os representantes dos partidos políticos.

O também deputado considera que a cerca sanitária está a criar muitos constrangimentos à população de baixa renda e até de alta renda, porque os empresários estão a fechar as empresas por não haver circulação em Luanda.

A opinião do dirigente da UNITA foi, entretanto, contrariada pelo representante do MPLA, Victor Nataniel Narciso que pediu “ponderação” na análise do problema.

Tany Narciso reconheceu igualmente haver grande “pressão” das igrejas para que retomem as suas actividades, mas afirmou que “ tudo isso tem que ser bem visto e ponderado para que não se descambe numa situação que temos estado a ver noutros países ao tentar-se abrir-se flancos”.

Disse que o MPLA está a favor do retorno das aulas, mas desde que sejam criadas todas as condições de biossegurança.

 

leave a reply