EUA reforça luta contra a Covid-19 com USD 3 milhões

O Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos da América e (EUA) tem uma linha de financiamento de USD 3 milhões para aplicar em formação de 450 profissionais de saúde, bem como na instalação de pontos de lavagem de mãos e de postos de triagem em 30 unidades sanitárias, revelou ontem, em Luanda, a embaixadora Nina Maria Fite

A diplomata, que falava à imprensa, explicou que o financiamento do CDC para a resposta do governo angolano no que toca à pandemia da Covid-19, inclui também a formação de prestadores de cuidados de saúde e membros de equipas de resposta rápida para recolher amostras de testes de diagnóstico com PCR.

Na lista constam ainda testes rápidos de anti-corpos, a obtenção de reagentes e de outros suprimentos para testes desta pandemia que já infectou mais de 2 mil angolanos e manou mais de 100.

Segundo Nina Maria Fite, com o fundo será implementado também a vigilância-sentinela para a Covid-19 em seis instalações de saúde em Luanda e duas em Benguela, no sentido de melhor compreender o impacto da doença no país.

No que concerne aos pontos de lavagem de mãos, a embaixadora dos EUA explicou que os mesmos serão instalados nas unidades de saúde das províncias de Luanda, Benguela, Cunene, Huambo e Lunda-Sul.

“Estamos também a ajudar o Ministério da Saúde a reforçar o quadro nacional de resposta a emergências. Todos os aspectos deste projecto são desenvolvidos com base nos investimentos de longa data do Governo dos EUA em Angola para controlar o VIH, a tuberculose e a malária, erradicar a poliomielite e preparar para a gripe e outras doenças pandémicas”, frisou a diplomata.

A diplomata recordou que a parceria entre o CDC e o governo angolano remonta desde 2002, altura que esta instituição norte- americana começou a prestar apoios para reforçar o sistema de saúde.

Sendo que, até ao momento, já foram investidos maisde meio bilião de dólares na saúde e bem-estar dos cidadãos angolanos.

No entando, disse que procuram oportunidades para aprofundar a colaboração com o sector da saúde.

Pelo facto, Nina Maria Fite reafirmou o compromisso do seu governo em reforçar e melhorar a qualidade dos serviços de saúde para combater e controlar a propagação da Covid-19. Na ocasião, o director provincial de Saúde de Luanda, Miguel Gaspar, explicou que o projecto foi pensado para desenvolver em hospitais provinciais, municipais e centros de saúde com maior frequência de pacientes. Apesar de que o mesmo se vai estender a outras províncias, Luanda terá mais unidades sanitárias a beneficiar do programa.

Quanto à preparação dos técnicos de saúde, no que toca a abordagem dos pacientes com Covid-19, Miguel Gaspar afirmou que actualmente o quadro é diferente, tendo em conta que se sentem mais confortáveis ao abordar um doente de Covid-19, em relação aos meses anteriores. “Já temos casos de sucessos em termos de abordagem de doentes mesmo ao nível dos hospitais municipais”.

Garantiu que nos dias de hoje o paciente com Covid-19 tem melhor abordagem e é encaminhado para as unidades especializadas da pandemia.

leave a reply