Homens constituem 66 por cento dos casos de Covid-19 em Angola

O secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, anunciou, ontem, em Luanda, que nas últimas 24 horas foram confirmados 83 novos casos de Covid-19, dois óbitos e 29 recuperados. Por outro lado, revelou, que quase um terço dos casos estão na faixa etária dos 30 aos 39 anos de idade, sendo que 66 por cento é do sexo masculino

Franco Mufinda explicou que o país está numa fase cada vez mais crescente de números de casos de covid- 19, sublinhando que quase um terço de todos os casos estão na faixa etária dos 30 aos 39 anos de idade. Sessenta e seis por cento é predominante pelo sexo masculino.

“Quando se faz uma análise profunda, observamos que o sexo feminino predomina apenas na faixa etária dos 0 aos 9 anos. De modo que, para cima, há bastante predominância do sexo masculino. Essa realidade acaba por trazer um bocado a fotografia do que está a acontecer de forma global, olhando para a distribuição por sexo desta doença”, disse.

Por outro lado, contou que o país registou mais casos neste mês de Agosto que ainda não terminou, quando comparado aos meses anteriores. “Quase que dobramos o que aconteceu no mês passado. Estamos a falar em cerca de oito a 10 vezes mais do que aconteceu no mês de Julho, de modo que ainda estamos a crescer”, disse.

O secretário de Estado para O secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, que falava durante a apresentação do balanço diário sobre a pandemia no país, no CIAM, esclareceu que dos novos 83 positivos, um é da província de Cabinda. Os restantes casos são de Luanda, registados nas localidades de Talatona, Ingombotas, Viana, Belas, Maianga, Kilamba Kiaxi, Samba, Cazenga, Quiçama e Sambizanga.

Disse que os novos pacientes têm idades compreendidas entre quatro aos 83 anos e são na sua maioria do sexo masculino, isto é, 60 homens e 23 mulheres.

Quanto aos dois casos de óbitos, disse tratar-se de dois cidadãos angolanos de ambos sexos, uma anciã de 81 anos e um homem de 47 anos. Por outro lado, contou que nas últimas 24 horas foram recuperadas 29 pessoas.

País com 2.415 e 105 mortes

O país passou a ter agora 2.415 casos positivos de Covid-19, com 105 óbitos, 975 recuperados e 1.335 activos. Entre os doentes activos, cinco estão em estado crítico com ventilação mecânica invasiva, 17 em estado grave, 32 moderados, 45 leves e 1.250 assintomáticos.

Franco Mufinda fez saber que nas últimas 24 horas foram igualmente processadas 413 amostras no laboratório da biologia molecular por RTPCR, das quais 83 foram positivas.

O total de amostras processadas até à presente data por RTPCR é de 55.134 amostras, das quais 2.415 foram positivas.

O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) recebeu, nas últimas 24 horas, 76 chamadas, todas relacionadas a pedidos de informação sobre a Covid-19. Por outro lado, governante explicou que, no período em referência, 63 pessoas receberam altas, sendo 15 na província de Luanda, 44 no Bié, duas no Namibe, uma de cada na Huíla e Malanje.

Testagem em massa de Covid-19 a cinco mil taxistas adiada para 31 de Agosto

O governante explicou também que a testagem em massa, por meio de testes rápidos serológicos a um total de cinco mil taxistas, que estava prevista para amanhã, Sábado, 29, foi adiado para Segunda-feira, 31 do corrente mês e 2 de Setembro.

Segundo o responsável, essa medida foi tomada em consenso com a Associação dos Taxistas de Luanda. Os locais de testagem serão indicados pelo Governo Provincial de Luanda.

Face ao aumento dos casos, Franco Mufinda apelou, mais uma vez, à observância das medidas de prevenção, nomeadamente o uso obrigatório da máscara, a lavagem das mãos com frequência com água e sabão, a observância do distanciamento físico, a não violação da cerca sanitária, bem como a não discriminação das pessoas que vivem com o vírus. Voltou a recordar que a Covid-19 é um assunto de responsabilidade individual e colectiva.

De recordar que o novo Coronavírus (SARS-CoV), responsável pela pandemia da Covid-19, surgiu na China em Dezembro de 2019. O surto espalhou-se pelo mundo e já vitimou centenas de milhares de pessoas, tendo levado a Organização Mundial da Saúde (OMS), a declarar uma situação de pandemia global.

leave a reply