Mais de 500 milhões de crianças não conseguem ter acesso à aprendizagem à distância

580 milhões de crianças em idade escolar não conseguem ter acesso à aprendizagem à distância durante o encerramento dos estabelecimentos de ensino, diz um relatório da UNICEF tornado público ontem.

Esta organização, afecta à ONU, apela que se faça um investimento urgente visando colmatar o abismo digital, alcançar todas as crianças com aprendizagem à distância, sublinhando que, mais importante ainda, se dê prioridade à reabertura segura das escolas.

De acordo com um comunicado de imprensa enviado ao OPAÍS, o relatório revela profundas desigualdades no que toca ao acesso. No auge dos confinamentos nacionais e locais, cerca de 1,6 mil milhões de crianças em idade escolar se viram confrontadas com as realidades da aprendizagem à distância, sendo que quatro em cada 10 dessas crianças ficaram sem acesso à sua educação.

“A promessa de aprendizagem à distância para crianças que se vêem confrontadas com o encerramento das escolas durante a pandemia da COVID-19 está longe de ser uma realidade – mais de 500 milhões tiveram os seus estudos completamente interrompidos”, disse Henrietta Fore, Directora Executiva do UNICEF.

Acrescenta de seguida que “a escala em que as crianças em idade escolar ficaram sem acesso constitui uma emergência educativa global. As repercussões poderão se reflectir nas economias e nas sociedades durante as próximas décadas.”

leave a reply