Carta do leitor: As hortas ao redor do Kilamba

Por: Rosária de Castro
Belas-Luanda

Saudações, caros companheiros

Gostaria de repartir convosco um exemplo de trabalho árduo que os angolanos têm feito no sentido de proporcionar o mínimo aos seus irmãos. Sempre que saio do Kilamba, em direcção ao meu posto de trabalho, vejo um grupo de jovens e senhoras a plantarem produtos diversos.

Pensava que fosse uma pequena horta para uns poucos jovens, mas hoje aquilo se replicou e deu lugar a várias propriedades agrícolas, onde se vende de tudo um pouco.

O que gostaria de ressaltar nota é o espírito empreendedor daqueles que todas as manhãs aí se dirigem para plantar algo, apesar da exiguidade de espaço existente.

O que seria deles se tivessem os terrenos enormes que alguns orgulhosamente se acapararam sem dar o devido uso. Convido a todos que passam pela via expressa a visitarem aquelas hortas.

Há rama de batata, couve, jimboa, mengueleka e outros produtos que a esta hora deverá estar a alimentar muito boa gente.

Há exemplos que deveriam merecer sempre a nossa atenção. Não sei se os administradores do Kilamba ou de Belas conhecem aquele espaço.

São pequenos exemplos como aquele que deveriam merecer uma visita de rotina para uma conversa básica com os próprios agricultores.

Pode ser que não precisem de muito, mas somente de incentivos para que aumentem a produtividade.

leave a reply