SIC em Benguela detém director interino da Comunicação Social

O Serviço de Investigação Criminal deteve, às 18h30 de Quarta-feira, 26, o director interino do Gabinete da Comunicação Social do Governo Provincial de Benguela, Manuel Abel, por suspeita de envolvimento em venda ilegal de casas na centralidade do Luhongo, localizada no município da Catumbela, soube O PAÍS de fontes judiciais

Por: Constantino Eduardo, em Benguela

Em obediência a um mandado lavrado pela Procuradoria-Geral da República, o SIC deteve o responsável pela Comunicação Social para que este se possa explicar, uma vez que as diligências feitas até aqui apontam para o seu envolvimento no esquema de venda ilegal de casas na Centralidade do Luhongo.

Manuel Abel foi levado a uma das celas do SIC, na cidade do Lobito, dado que foi a PGR da Comarca daquele município que determinou a sua detenção. 

Além de Abel, segundo apurou este jornal, foi igualmente detido Ivo Chingue, que exerce a função de motorista no Governo Provincial de Benguela, também por suspeita de venda ilegal de casas. 

Momentos antes da detenção, segundo as fontes, os caminhos de agentes do SIC e magistrados do Ministério Público tinham ido dar ao Governo de Benguela, tendo mantido uma reunião com o vice-governador para a Área Técnica e Infra-estrutura, Leopoldo Muhongo, e o assessor do governador para a Área Social, padre José Inácio, uma vez que o nome destes teria sido citado no processo. 

As fontes judiciais asseveram que a referida reunião, que durou pouco mais de 4 horas, teria sido determinante para a detenção de Abel Manuel. 

Fontes confidenciaram a OPAÍS que, por Manuel Abel ter negado as acusações a si imputadas pelo Ministério Público, a PGR pondera a accionar o mecanismo de acareação para a descoberta da verdade material. 

A PGR teria chegado a Abel, aviltam as nossas fontes, porque duas irmãs suas, sendo uma professora e a outra funcionária do Tribunal de Benguela, estão, neste momento, presas por suspeita da prática da mesma ilicitude. Entretanto, fontes ligadas à defesa sugerem que o advogado estaria a ter dificuldades de contactar com o seu constituinte. 

Segundo sustentam, o causídico, que pertence ao escritório de advogado de Sérgio Raimundo e Associados, pretende instruir o seu constituinte sobre a postura a manter em sede de interrogatório junto do magistrado do Ministério Público. 

Até à altura em que expedíamos este texto, ainda não tinha sido ouvido pela PGR, embora tudo apontasse para o dia de Sexta-feira, 28. 

Saliente-se que, recentemente, o porta-voz do comando provincial da Polícia Nacional, em Benguela, Ernesto Chiwale, tinha revelado a O PAÍS a detenção de três cidadãos, adiantando que diligências estariam em curso para se determinar se haveria ou não mais pessoas envolvidas no esquema. 

Recorde-se que Manuel Abel, indicado director interino do Gabinete da Comunicação Social do Governo Provincial de Benguela há sensivelmente 2 meses, substituiu no cargo Miguel Arcanjo, afastado por suspeita de extorsão a uma empresa. 

leave a reply