Lady Gaga foi a grande vencedora dos MTV Vídeo Music Awards

Devido à pandemia de Covid-19, a cerimónia foi virtual, sem a presença de público e realizada no topo de um prédio em Nova Iorque

Numa cerimónia muito diferente da habitual devido à Covid-19, os MTV Vídeo Music Awards (VMAs) realizaram-se de Domingo para Segunda-feira sem a presença de público e no topo de um edifício no centro de Nova Iorque, cidade que chegou a ser o epicentro da pandemia nos EUA. Uma noite em que Lady Gaga foi a estrela que mais brilhou ao arrecadar cinco prémios, três dos quais partilhou com Ariana Grande pelo single “Rain on Me”.

As eleições presidenciais dos EUA e a violência policial foram temas abordados durante a cerimónia, que foi apresentada pela cantora e actriz Keke Palmer. Actuações ao ar livre e muitos As eleições presidenciais dos EUA e a violência policial foram temas abordados durante a cerimónia, que foi apresentada pela cantora e actriz Keke Palmer. Actuações ao ar livre e muitos dos vencedores a agradecer os prémios em mensagens de vídeo marcaram a edição deste ano dos MTV Video Music Awards, que homenageou Chadwick Boseman, o actor que interpretou os ícones negros Jackie Robinson e James Brown bem como o super-herói Pantera Negra nos filmes da Marvel e que morreu na Sexta-feira, vítima de cancro.

“Dedicamos o espectáculo desta noite a um homem cujo espírito tocou tantos”, afi rmou Keke Palmer no arranque da cerimónia.

O cantor canadiado Th e Weeknd – que levou para casa o cobiçado prémio Vídeo do Ano – interpretou “Blinding Lights” no topo de um arranha-céus de Manhattan.

“É muito difícil para mim comemorar agora”, disse o artista ao receber o troféu de Melhor R&B. “Só vou dizer justiça a Jacob Blake e justiça a Breonna Taylor”, afirmou Th e Weeknd, referindo-se às recentes vítimas negras da violência policial. Foi uma das muitas referências ao movimento Black Lives Matter. Várias estrelas também apelaram à votação nas eleições de 3 de Novembro durante a cerimónia, sendo que Joe Biden comprou uma série de anúncios neste evento numa tentativa de chegar à juventude na sua campanha eleitoral, na qual defronta o presidente Donald Trump na corrida à Casa Branca. Entre os troféus que Lady Gaga levou para casa, estão incluídos os de Artista do Ano e Canção do Ano por “Rain on Me”, em colaboração com Ariana Grande.

A dupla protagonizou uma actuação futurista no topo do Empire State Building, ambas com máscaras. “Protejam-se. Digam o que pensam e, posso parecer um disco riscado, mas usem máscara. É um sinal de respeito”, pediu. Além do Empire State Building, foram feitas actuações no teatro Skyline Drive-in à beira- mar, com o público a assistir dentro de carros. A edição deste ano dos VMAs incluiu novos prémios reconhecendo o ano tumultuoso na música, com a pandemia a cancelar digressões e festivais em todo o mundo, um golpe devastador para a indústria. A cerimónia também homenageou os profi ssionais de saúde com uma homenagem aos médicos e enfermeiras, que surgiram a cantar e a dançar em vários vídeos.

Ariana Grande e Justin Bieber ganharam o prémio de melhor vídeo-clipe feito em casa com “Stuck With You”, enquanto a boy’s band latina CNCO ganhou o troféu de melhor apresentação em quarentena por “Unplugged at Home”. Já o grupo sul-coreano BTS ganhou o prémio de Melhor Pop por “On”. Miley Cyrus cantou “Midnight Sky” enquanto se balançava numa bola de discoteca, relembrando o vídeo-clipe de “Wrecking Ball”.

Taylor Swift entrou para a história ao tornar-se na primeira artista a solo a vencer na categoria de Melhor Realização com o vídeo para o tema “The Man”. O cantor colombiano Maluma ganhou o galardão de Melhor Latino por “Que Pena”, com J Balvin, enquanto H.E.R, um prodígio do R&B, ganhou o prémio Video For Good da MTV, que transmite uma mensagem social com “I Can’t Breathe”. A rapper Megan Th ee Stallion ganhou o prémio de Melhor Hip Hop por “Savage”. A estrela recebeu o prémio de casa.

leave a reply