Carta do leitor: Universidades Africanas dentre as melhores do mundo

A Universidade de Cape Town, África do Sul, ocupa a posição de número 155 dentre as principais instituições de ensino superior do mundo conforme o indicativo apresentado no THE World University Rankings 2021, publicado pela Times Higher Education na quarta-feira (02/09/2020).

O estudo lista as 1.527 melhores academias de ensino superior, entre elas as portuguesas. A posição das Universidades Africanas no Ranking Mundial (1001+) reafirma o bom desempenho da universidade entre as instituições de ensino superior situadas na Europa.

Analisando o infográfico dinâmico divulgado pela Times Higer Education possibilita fazer o comparativo entre instituições nos principais critérios de avaliação do THE World University Rankings 2021 (Ensino, Pesquisa, Internacionalização, Citações e Mercado). Além desta, ainda é possível encontrar em 401-500 a Durban University of Technology (África do Sul) e a Makerere University (Uganda).

O THE World University Rankings avalia o ambiente de aprendizagem, o volume de pesquisa, a reputação da instituição, as citações, a capacidade de transformar o conhecimento em recursos para a sociedade e a internacionalização. A melhor universidade do mundo segundo o THE World University Rankings, pelo quinto ano consecutivo, é a
Universidade de Oxford, do Reino Unido.

As universidades norteamericanas de Stanford e Harvard, respectivamente, completam a lista das três melhores instituições de ensino superior. Entre os 93 países com instituição listada no ranking, os Estados Unidos é o país com mais representantes, 182.

Japão (116), Reino Unido (100), China (92), Índia (63) e Brasil (52) completam a lista dos seis países com maior representação. Quem avalia a posição pode pensar que as instituições Africanas estão atrás das grandes instituições mundiais. Pelo contrário. Suas credenciais apontam que estão produzindo artigos, pesquisas e se destacando, ano após ano dentre as principais do mundo. É preciso investir mais? Sim!

Mas é preciso empenho de quem busca uma faculdade para aprender um pouco mais. A balança pesa para os dois lados. Os professores universitários estão bem preparados, são mestres, doutores e PhD’s, mas, além disso é preciso interesse de quem senta em um banco acadêmico.

Gregório José Radialista,

Jornalista e Estudante de Filosofia

leave a reply