Cientista russo dá detalhes de diagnóstico de Navalny que contrapõe versão de ‘envenenamento’ alemã

O cientista russo Leonid Rink, que foi um dos desenvolvedores da substância Novichok, afirmou à Sputnik que a tentativa de ligar o “envenenamento” de Aleksei Navalny à substância venenosa Novichok é um passo político.

O governo alemão anunciou nesta Quarta-feira (2) que os exames feitos, em Berlim, indicaram que o opositor russo Aleksei Navalny foi envenenado com a substância do grupo de agentes tóxicos Novichok. “Isso é um disparate político absoluto”, disse o cientista russo. Segundo ele, os médicos russos também cogitaram inicialmente o caso de envenenamento de Navalny, mas a injeção de antídotos não funcionou.

“A primeira opinião dos nossos médicos também foi envenenamento, mas eles injectaram antídotos e outras coisas, não houve reacção. Se esses ‘grandes especialistas’ [alemães] pensam que os nossos não entendem nada, então pensam muito erradamente”, disse Rink.

O cientista russo enfatizou que os sintomas de Aleksei Navalny são completamente diferentes do uso da substância venenosa Novichok, pois, de acordo com ele, se fosse intoxicação por Novichok, o opositor russo teria tido convulsões, por exemplo. Rink acredita que os sintomas do suposto “envenenamento” de Navalny atestam o que os médicos estavam russos já haviam antecipado: um ataque de pancreatite.

“Minha opinião é a seguinte: um ataque comum de pancreatite após um ligeiro enfraquecimento do pâncreas e [reacção] a uma explosão de insulina […] Até os médicos diagnosticaram pancreatite crónica, justamente do que estamos falando”, completou Rink. Anteriormente, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, declarou à Sputnik que Berlim não informou a Moscovo sobre as suas conclusões relacionadas ao suposto envenenamento de Navalny.

leave a reply