Cuando Cubango defende mais de dois candidatos nas eleições da federação de ju-jitsu

O novo presidente da Associação Provincial de Ju-Jitsu das Terras do ‘Progresso’, Leonel Bonifácio, espera por mais de dois candidatos no pleito marcado para 26 deste mês

O presidente da Associação Provincial de Ju-Jitsu (APJJ) Cuando Cubango, Leonel Bonifácio, defendeu, ontem, a O PAÍS, que a eleição na Federação Angolana da modalidade deve ter mais de dois candidatos à presidência.

O pleito está marcado para o dia 26 deste mês, tendo em vista o quadriénio olímpico 2020/2024. Leonel Bonifácio explicou que vivemos num país democrático, logo é bom que surjam dois ou mais concorrentes para permitir que os associados possam analisar melhor as propostas.

O responsável associativo, actualmente com 27 anos, espera que o substituto de Nzuzi Ndombaxi na presidência da Federação Angolana de Ju-Jitsu tenha um perfil adequado para representar a modalidade, quer a nível nacional e internacional.

Questionado sobre o estado actual da modalidade, Leonel Bonifácio fez avaliação positiva, dizendo que está em bom rumo, porque o ju-jitsu está a crescer e as pessoas agora olham de forma diferente. Apesar do presidente cessante ter descartado uma possível recandidatura, ainda nenhum dirigente ligado à modalidade apresentou a pré-candidatura à imprensa. Durante o seu mandato na APJJ, Leonel Bonifácio disse que vai dar continuidade na divulgação da modalidade nas ‘Terras do Progresso’ e formar bons atletas para que a província possa estar sempre bem representada nos campeonatos nacionais.

“Aliás, não queremos só ficar em Menongue, mas também levar o ju-jitsu em todos os municípios da província. Para isso, temos o apoio do gabinete provincial da cultura, turismo, juventude e desportos”, assegurou.

O também atleta de ju-jitsu brasileiro, com cinturão preto, disse que a associação não tem sede social própria para executar as actividades administrativas: “Para colmatar esta dificuldade, estamos a trabalhar de forma provisória no gabinete do órgão que rege o desporto na província”, esclareceu. Leonel Bonifácio revelou que a associação tem catalogado oito academias legalizadas, das quais cinco já foram homologadas pelo gabinete provincial de cultura, turismo, juventude e desportos, ao passo que as três poderão seguir o mesmo caminho nos próximos dias.

Clube de Ju-Jitsu Brasileiro, Clube Força Elite, Clube SAN- Último Samurai, Clube Santokai e Clube SAN- Anjos da Guarda são as academias já legalizadas. “Actualmente, para a realização dos campeonatos províncias, temos tido dificuldades com os apoios, porque os custos têm variado em torno de 700 mil kwanzas a um milhão”, finalizou o dirigente associativo.

leave a reply