Estádio da Tundavala renasce das “cinzas”

Construído no âmbito do Campeonato Africano das Nações (CAN’2010), a infra-estrutura desportiva deu sinais de “desgaste” pouco tempo depois da realização deste mega evento desportivo, com o relvado em estado lastimável e praticamente inoperante. Inaugurado a 29 de Dezembro de 2009, passou por momentos de quase abandono, da parte das autoridades competentes, tornando-se, três anos depois, um “gigante com pés de barro”.

Neste período, acumulou problemas, fundamentalmente de manutenção, chegando, inclusive, a apresentar sinais de desgaste na estrutura e receios de um eventual desmoronamento. No quadro de uma série de reportagens sobre as infra-estruturas desportivas do país, a ANGOP constatou que, desde a sua inauguração, o Estádio da Tundavala já foi encerrado três vezes para a recuperação do tapete e outros aspectos técnicos, sendo a última há seis anos.

Durante a época de abandono, conheceu casos quase insólitos, com destaque para o furto de um gerador, em 2015, que fragilizou ainda mais o sistema de rega da relva, abrindo caminho para o estado degradante do imóvel, agora em vias de ser “salvo”.

Até hoje não se conhece, publicamente, a abertura de qualquer processo- crime para averiguar as circunstâncias deste furto.

leave a reply