JMPLA sugere mais investigação à morte de Dala

O Secretariado Nacional da JMPLA mostrou-se ontem consternado por causa do falecimento do jovem Sílvio Dala, médico de profissão, ocorrido no passado dia 01 de Setembro de 2020, em Luanda. A cúpula do braço juvenil do MPLA garante que tem vindo a acompanhar os acontecimentos em torno do passamento físico do jovem médico, a julgar pelas circunstâncias pouco esclarecedoras em que o infortúnio ocorreu. Em nota enviada, ontem, a OPAÍS, a JMPLA lembra que a promoção da vida e da dignidade da pessoa humana que são dos pilares mais importantes do Estado angolano, constituem parte do seu fundamento e devem, por isso, gozar de protecção especial por parte das autoridades públicas e privadas.

A organização assenta os seus valores no respeito pela vida humana, enquanto bem jurídico inestimável. A morte do jovem médico Sílvio Dala, que tinha certamente um futuro promissor, constitui um duro golpe aos princípios e objectivos da JMPLA, que passam por engajar os jovens angolanos nas nobres tarefas de desenvolvimento do país. A JMPLA repudia qualquer acto ou omissão que atentam contra a vida de qualquer jovem angolano, independentemente da sua condição social, credo religioso ou filiação político-partidária. A JMPLA, refere ainda a nota, preservando a confiança nas Instituições do Estado, apela aos órgãos competentes a aprofundarem as investigações sobre a morte do jovem médico, por forma a esclarecer-se convenientemente à sociedade sobre as reais causas do seu passamento físico e às consequências disto decorrentes. Neste momento de dor e luto, o Secretariado Nacional da JMPLA, em nome dos seus militantes, simpatizantes e amigos, curva-se perante a memória do malogrado e endereça à família enlutada, os mais profundos sentimentos de pesar.

leave a reply