O editorial:A morte de Dala

Há quase um ano desde a sua eleição para o cargo de primeiro-secretário da JMPLA, Crispiniano dos Santos tem estado sob fogo, acusado por muitos de alguma letargia na execução de acções que possam influenciar a governação e ajudar a actual liderança do seu partido. as mesmas reclamações são extensivas ao braço juvenil da UNITA, Jura, comandado por Agostinho Kamuango, cuja apatia mereceu, recentemente, repúdio dos próprios militantes. numa altura em que se assiste a uma degradação da vida dos jovens, com o aumento do desemprego, era expectável que destes dois grupos, sobretudo, surgissem acções no sentido de se motivar o próprio Executivo a melhorar a sua actuação. Ser-se do MPLA não pode implicar que não se critique nem se aponte soluções para os problemas. o comunicado de ontem, Sábado, 5 de Setembro, fez renascer alguma esperança em relação à JMPLA. a frontalidade como defende o aprogundamento das investigações, para se apurar as reais causas da morte do jovem médico Sílvio Dala, demonstra que é sempre possível um pouco mais de ousadia na defesa do bem comum. hoje é por causa de Sílvio Dala. É legítimo. É aceitável. nos próximos tempos, certamente que outras causas serão defendidas

leave a reply