Festival Provincial de Teatro no Bengo 2020 marcado pela adesão e interacção entre

O Festival de Teatro do Bengo 2020, que decorreu de 3 a 5 de Setembro, no Cine Teatro Caxito, foi marcado pela adesão total dos grupos teatrais dessa província, bem como pela interação entre os artistas, no decorrer das acções formativas, enquadradas pela primeira vez no evento.

Enquadrado nas comemorações do 45º Aniversário da Independência Nacional, o evento esteve, pela primeira vez, sob organização do Governo Provincial do Bengo, que, por sua vez, faz um balanço positivo. “A novidade que este Festival trouxe é o facto de ser a primeira vez em que estiveram envolvidos grupos de todos os municípios da província do Bengo. É a primeira que acontece uma formação de actores ao longo do festival.

A primeira vez que o Festival é aberto por um governador(a) provincial e pelo facto de ser institucionalizado apenas neste ano”, avançou a OPAÍS o chefe de Departamento da Acção Cultural do Gabinete Provincial da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos do Bengo, Orlando Congo.

Participaram no total cinco selecções de actores compostas por 15 grupos, provenientes de cada município, através de um crivo. Foram apresentados temas ligados ao Herói Nacional, aos 45 anos da Independência Nacional, e a vida social da província do Bengo.Num formato presencial, com respeito a todas as medidas de biossegurança, no evento estiveram profissionais da saúde a trabalhar como, por exemplo, medir a temperatura dos presentes e desinfectaram as mãos com álcool gel antes de entrarem na sala.

“Foi respeitado o distanciamento entre as pessoas, o uso obrigatório da máscara e cumprimos com a lotação estabelecida no decreto sobre o estado de calamidade pública. A adesão superou a nossa expectativa, pois tivemos em todos os dias a sala cheia – claro que com 50% da lotação – e muita gente não podia entrar por não haver mais lugares”, disse.

O evento

Na abertura do certame (dia 3), presidido pela governadora local, Mara Quiosa, houve actuação musical do gupo Vozes do Nambua, declamação de poesia de Agostinho Neto, pelo poeta Mignaldo, exibições teatrais dos grupos, Projecto Arte em Acção do município do Dande, isto na primeira sessão, e na segunda os Jovens Reais dos Dembos.

No dia 4, os participantes do festival tiveram no período da manhã formações de preparação de Actores e de Dramaturgia no CEFOMAC- Centro de Formação Musical e Artes Cénicas de Caxito.

O período nocturno foi reservado a actuações musicais de Taissom Huíla, do grupo Ana Cage, Guigas o Drakula, recital de poesia de Agostinho Neto, na voz do poeta Mignaldo, exibições teatrais pela Associação de Actores do Ambriz, na primeira sessão e do Colectivo de Artes do Bula Atumba na segunda.

Já no encerramento, dia 5, no período da manhã, os participantes do festival efectuaram uma visita ao ponto turístico Açude, tiveram momentos de intercâmbio, e no período nocturno houve declamações de poesias de Agostinho Neto pelos poetas Resíder e Mignaldo.

Ainda no encerramento das actividades, actuaram os grupos musical de Sakatwala, a dança com os Bailados do Jacaré Bangão, tendo as exibições teatrais cabido aos grupos Twana Twa Pango, do Pango Aluquem, na primeira sessão, e o Projecto Arte em Acção do Dande, na segunda sessão.

Importa realçar que a cerimónia de encerramento do evento foi presidida pelo vice-governador provincial do Bengo para o sector Político Social e Económico, José Francisco Bartolomeu Pedro, que efectuou entrega de certificados de participação aos grupos e artistas presentes.

leave a reply