V Edição do FestNeto-Cunene 2020 na fase derradeira com outros desenvolvimentos no domínio cultural

Aberto no passado dia 31 de Agosto, nos municípios do Cuanhama, Cahama e Cuvelai, província do Cunene”, o festival, entra esta Segunda-feira, 7, no seu sétimo dia de actividades, com outros desenvolvimentos no domínio cultural

Já lá vão sete dias, desde que foi aberta a V Edição do FestNeto-Cunene – 2020, em terras de Mandume Ya Ndemufayo, o 17º e último monarca do Reino Cuanhama ainda independente.

O festival, com enfoque no slogan, “Em Cada Palavra, Um Gesto Melhor”, entra hoje na sua fase derradeira, proporcionando momentos agradáveis e de muita diversão aos munícipes, que desde Agosto interagem nas mais diversas actividades culturais e recreativas numa simbiose, rendendo tributo ao Poeta-Maior e Fundador da Nação Dr. António Agostinho Neto.

Depois da abertura no município do Cuanhama e num formato pouco comum em relação às anteriores edições devido à pandemia da Covid-19, a par das habituais actividades que o caracterizam, o festival tem estado também focado na mobilização e na sensibilização da população sobre as medidas de biossegurança, culminando assim, com a distribuição de máscaras e produtos de higienização.

Recitais de poesia, teatro, música, debates, distribuição de folhetos com a biografia resumida do poeta maior, entre outras actividades, continuam a preencher o evento que prossegue com uma jornada de campo pelo interior dos três municípios que o acolhem.

Para o gáudio de todos, o segundo dia do festival foi dedicado aos populares do Omwongo, Naipapala III, no município do Cuanhama, onde foram distribuídos materiais sobre A Vida e Obra do Dr. António Agostinho Neto, e livros aos munícipes que acertassem questões relacionadas ao poeta- maior.

Ainda no quadro desta jornada, munícipes interpelados pela equipa do festival, foram contemplados folhetos biográficos de Neto, juntamente com as medidas de biosseguranças: máscaras aos que não se faziam acompanhar das mesmas.

Já no município da Cahama, as actividades em torno do festival, incluíram uma palestra e trabalho de campo, sobre “A Emancipação Intelectual Na Poética Netiana”, da qual foi prelector, o Crítico Literário, Hamilton Artes.

A presente Edição do FestNeto – Cunene 2020, cujo pontapé de saída coube ao Programa Geração Viva, da Emissora Provincial do Cunene, da Rádio Nacional de Angola, com a abordagem do tema “A Dimensão Cultural de Agostinho Neto” terminou com alguns recitais como: “Içar da Bandeira” e “Adeus a Hora da Largada”, de Agostinho Neto, na voz do Poeta Perdido Na Selva.

É pela primeira vez que um festival de grande dimensão é aberto na primeira quinzena de Agosto, alterando desta forma o habitual formato devido à pandemia que assola o país e o mundo. Recorde-se que amanhã, Terçafeira, 8 de Setembro, o FestNeto- Cunene 2020, terá o seu término no município do Cuvelai com a realização de várias actividades.

leave a reply