é de hoje… Nervos à flor da pele

Tempos de crise seria a expressão ideal para caracterizar o momento que vivemos. E a morte do médico Sílvio Dala, supostamente na cela de uma esquadra policial, serve de rastilho para que as pessoas desabafem e lancem as mais variadas farpas à Polícia Nacional, ao Executivo e quem o dirige. Esta fase está a ser aproveitada para tudo. Tudo mesmo. Desde a falta de salários, escassez de divisas, o pagamento de impostos e outros problemas sociais por que passamos.

A morte de Sílvio Dala veio reacender outros debates. Mas está directamente ligada à Covid-19, sobretudo com a directiva que estipula o uso de máscaras dentro das viaturas, assim como a um défice ao nível das formas de abordagem dos efectivos da Polícia Nacional. O que se passou é, na verdade, uma situação incómoda, porque o uso de máscaras no interior dos automóveis, para além de incómoda, acaba por criar ou agudizar problemas de saúde. O uso da máscaras dentro das viaturas é um assunto debatido que tem estado na berlinda não só em Angola. Há casos semelhantes noutros pontos do mundo, mas ainda assim não serviu de mote para que atempadamente a nossa classe médica e científica debatesse com veemência para que se chegasse a uma conclusão.

Quando, numa conferência de imprensa no CIAM, o secretário de Estado para a Saúde, Franco Mufinda, abordou o assunto, não se despoletou qualquer debate que pudesse, à partida, travar esta exigência. Houve ruídos nos corredores, becos e se calhar escritórios. Infelizmente, depois de termos registado outras mortes por causa da inexistência ou mau uso de máscaras, a sociedade não teve outra solução senão manifestar a sua indignação perante a situação. Não só condenando, o que é aceitável, mas também exigindo das autoridades que se apure, convenientemente, o que terá acontecido naquela famigerada esquadra, a ponto de um médico ter saído de lá sem hipóteses de sobreviver.

Há quem pregue a desobediência civil. Creio que só seria aceitável se fosse para reivindicar um direito ou contrapor medidas num cenário em que não existisse uma infecção silenciosa como a Covid- 19. Além de chorarmos a morte de Sérgio Dala, os especialistas da Saúde podem junto da Comissão Interministerial de Combate à Covid-19 justificar a necessidade da abolição de tal medida cujas consequências são desastrosas. No caso da desobediência civil, ela poderia servir de escopo para se propagar o coronavírus, sobretudo quando a mensagem é passada de forma dúbia para uma população com uma capacidade de interpretação heterogénea.

leave a reply