“Encalhe De baleias” – uma acção que pode ser evitada

Por: AlbertIna NzuzI*

O período de migração dos mamíferos marinhos em Angola, corresponde aos meses de Agosto, Setembro e Outubro. É neste período, que é notório a observação ou avistamento de Baleias e outros mamíferos marinhos nas águas territorias angolanas. Considerando a importância deste grupo para o habitat aquático e pelo carisma que desperta a atenção e simpatia dos observadores, as baleias vêm sofrendo diversas ameaças, resultante das actividades humanas como, colisão com embarcações, implicações em artes da pesca, poluição química e sonora, resultando em mortes ou debilidades físicas.

O Instituto Nacional da Biodiversidade e Áreas de Conservação (INBAC) do Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente, adverte que, em situações de avistamento nas águas territórias angolanas, os operadores marinhos devem evitar colidir com as Baleias e outros mamiferos marinhos, bem como nas actividades de prospeção de dados sismicos evitar a emissão de sons acústicos na presença dos animais.

Sempre que possível, evitar a poluição química e estar auxiliado de um técnico de observação de mamiferos marinhos (MMO). Para as comunidades costeiras, pescadores, turistas e outras entidades, em caso de encalhes de Baleias e outros mamiferos marinhos, seguem as recomendações: •Devem sempre entrar em contacto com o Instituto Nacional da Biodiversidade e Áreas de Conservação (INBAC), do Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente; •Informar o local do encalhe e outras informações úteis; •Obter fotografias do animal, possibilitando desta forma a sua posterior identificação;

•Evitar a aproximação ao animal sob risco de contaminação biológica; •Não se aproxime da cauda. Eventos de encalhes, fornecem importantes registos para o monitoramento de mamíferos marinhos em águas costeiras, representando oportunidades únicas para incrementar o conhecimento sobre sua história de vida e subsidiar a implantação de medidas de conservação eficientes e adequadas à realidade do nosso País.

O Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente, agradece a colaboração de toda a Sociedade Civil pelas denúncias feitas sobre os encalhes de Baleias e reitera o compromisso de trabalharmos em conjunto em prol do Ambiente. * Bióloga e Directora do Instituto Nacional da Biodiversidade e Áreas de Conservação (INBAC), do Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente.

leave a reply