Médicos na Huíla trabalham de preto para repudiar a morte de Sílvio Dala

Os médicos na província da Huíla trabalham, desde ontem, até sexta-feira, vestidos de preto, ao contrário das habituais batas brancas usadas no exercício da sua profissão, em protesto contra a morte do seu colega sílvio Dala

A morte do médico Sílvio Dala, que se encontrava em formação em Luanda, deixou indignado vários estratos da sociedade, entre enfermeiros, professores e músicos, que apontam como principal culpado a Polícia Nacional.

Em repúdio a este acto, cuja autoria é atribuida aos efectivos da Polícia Nacional, alegadamente por espancamento, o Sindicato dos Médicos Angolanos na província da Huíla vai igulamente trabalhar de preto, num período de quatro dias.

Juelson Manuel, responsável do Sindicato dos Médicos Angolanos na província da Huíla, disse que a medida vai ser observada por todos os médicos nas diferentes unidades sanitárias da…

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.
Faça já a sua subscrição!
Envie um e-mail para [email protected] e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.

leave a reply