Operadores aderem sistema de coordenação para produtos agrícolas

Pelo menos 300 operadores de transportes no Cuanza Sul mostraram-se ontem disponíveis para aderir ao sistema de coordenação de escoamento dos produtos agrícolas para os principais centros logísticos da região, de acordo com as condições apresentadas pelo Ministério da Economia e Planeamento.

Segundo o ministro da Economia e Planeamento, Sérgio Santos, que interagia com os operadores em vídeo-conferência, uma das acções do Governo para este ano será a criação de um sistema de coordenação em que as carrinhas de até 3,5 toneladas transportam para os centros logísticos, bem como o acesso ao crédito bonificado para aquisição de carrinhas e sobressalentes a partir das instituições financeiras.

O ministério defende que os operadores estejam inscritos nos gabinetes provinciais dos transportes e que tenham carrinhas pessoais com alguma experiência no escoamento dos produtos do campo para a cidade. De acordo com a responsável da operadora no município do Libolo, Eurídce Cristo, “é necessário que haja um alinhamento entre os ministérios envolvidos (Transportes, Agricultura e a banca), para que não haja muita burocracia na cedência do crédito.

Para o operador Manuel Felix, a iniciativa é louvável, pelo facto das carrinhas até 3,5 toneladas passarem a levar os produtos até aos principais centros logísticos e daí camiões com grande capacidade escoarem até às grandes superfícies comerciais formais e informais.

Para o director do Gabinete para o Desenvolvimento Económico Integrado da província do Cuanza Sul, Honorato Kondjasili, estas acções vêm dar corpo à promoção da cadeia de produção, transporte e comercialização de bens agrícolas no país.

leave a reply