Pandemia Covid-19 põe sector da moda em Angola “em coma”

O impacto negativo da Covid-19 em angola é cada vez mais transversal. o sector da moda não ficou de fora. Este segmento no país, tal como noutras realidades do mundo, teve uma baixa significativa devido ao fecho das fronteiras, o que impossibilita a aquisição de matéria-prima, e não só, como também a baixa na freguesia, que resultou na cessação de contratos de muitos profissionais

“O mundo parou” é uma frase que tem sido muito sonante nos últimos tempos. Nas entrelinhas subentende-se muita coisa. Mas neste contexto, tem-se a percepção das adversidades que as famílias têm enfrentado nesta época de pandemia. Nesta história insólita, o protagonista é um vilão que não pára de surpreender os espectadores.

Trata-se do famoso “inimigo invisível” que tem atacado tudo, incluindo indústrias. A moda não foi excepção. Em Angola, o impacto foi “super negativo”, conforme diz o CEO da Hadja Models, Hadjalmar El Vain que só na sua empresa, devido às dificuldades financeiras, sentiu-se obrigado a reduzir os funcionários. Há mais de 21 anos na indústria da moda, Hadja, como é popularmente conhecido, contou também que foi obrigado a reduzir salários e a implementar outros reajustes para fazer frente aos desafios impostos pela Covid-19. “Os eventos são as maiores fontes…

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.
Faça já a sua subscrição!
Envie um e-mail para [email protected] e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.

leave a reply