Cidadão em Benguela tira a vida aos seus filhos e se suicida

Firmino Tchambi, de 23 anos, camponês residente na aldeia do Upindi, município do Chongorói, em Benguela, está a ser acusado de ter enforcado os seus dois filhos e, de seguida, se suicidado, alegadamente, por se ter separado de Rosalina Mbulay, a sua mulher.

As imagens dos três cadáveres pendurados numa árvore chocaram os habitantes desta localidade por não ser comum ocorrerem crimes desta natureza, segundo fonte do Serviço de Investigação Criminal (SIC) em Benguela.

De acordo com a fonte de OPAÍS, Rosalina Mbulay estava separada de Firmino e vinha, por isso, mantendo uma outra relação amorosa. Porém, este não se conformou com a separação e terá decidido punir a ex-mulher, que dizia amar, da forma mais cruel possível.

Terá tirado a vida dos dois seres indefesos que Rosalina Mbulay trouxe ao mundo e amava incondicionalmente. O suposto duplo homicídio voluntário, por enforcamento, ocorreu às 12h00 do dia 6 de Setembro, na aldeia do Upindi, município do Chongoroi, tendo como vítima os menores Avelino Ndulo, de 4 anos, e Filipe Holongo, de 1 ano.

Os efectivos do SIC local retiraram os corpos, que se encontravam suspensos numa árvore, e entregaram aos familiares para a realização das cerimónias fúnebres. Segundo informações preliminares, Firmino Tchambi não suportou o facto de a mulher partir para outra relação, embora estivessem seperados há meses.

O Comando Provincial da Polícia Nacional confirmou o duplo homicídio seguido de suicídio. De acordo com o seu porta-voz, inspector Ernesto Chiwale, as investigações estão em curso para se determinar, efectivamente, as causas da morte do cidadão presumível autor deste duplo homicídio.

Chiwale disse que torna-se ainda prematuro afirmar, categoricamente, que o suicídio seja a causa da morte dele, daí que o SIC esteja, nesta altura, a fazer uma série de diligências à volta do caso.

leave a reply