XXIII Edição do Festival da Canção sem prémio para “Melhor Produtor”

Para este ano, o Festival da Canção leva a reflectir sobre a forma como as Tecnologias de informação e Comunicação configuraram-se ferramentas de extrema importância durante esta fase que o mundo atravessa por conta da Covid-19

A XXIII Edição do Festival da Canção da LAC, que acontece no dia 25 de Setembro do corrente mês, não contará, pela primeira vez, com a categoria de Melhor Produtor, ficando apenas as categorias de Melhor Letra, Intérprete e Canção.

Esta decisão, segundo a directora executiva do festival, Carla Romero, que falava ontem em conferência de imprensa, resulta do auxílio que o director musical do evento, Nino Jazz, prestou aos concorrentes que se viram impossibilitados de trabalhar em estúdios, na altura encerrados, por força da Covid-19.

De formas a evitar que o júri actuasse como “árbitro e jogador” concomitantemente, a organização do evento achou conveniente excluir da presente edição a categoria e, por arrasto, o prémio de Melhor Produtor. Por pouco, o festival, que nesta edição tem como tema o mundo digital, não se realizaria pelo facto de a organização ter ficado receosa de não receber trabalhos por avaliar.

“Mas, felizmente, as pessoas não deixaram de compor, apesar de não se sentirem com tanta liberdade assim e recebemos propostas por correio electrónico, alguns trouxeram mesmo presencialmente e o júri conseguiu ter algum trabalho para avaliar”, sublinhou. Assim, concorrem …

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.
Faça já a sua subscrição!
Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.

leave a reply

error: Conteúdo Protegido!