Polícia interrompe maratona teatral em Lisboa para averiguar o cumprimento das medidas contra a convid-19

O espectáculo teve 10 horas de duração e congregou quatro peças. Ao verem as luzes do TNDM acesas, às quatro da manhã, e percebendo que havia público no local, os agentes interromperam o espectáculo para perceber se estavam a ser cumpridas as normas da inspeção-geral de Actividades Culturais

A polícia interrompeu, na madrugada de Domingo, a maratona teatral “A Vida vai engolir-vos”, de Tónan Quito, no Teatro Nacional Dona Maria II (TNDM), em Lisboa, para averiguar o cumprimento das medidas de biossegurança contra a covid-19.

Durante meia hora, as autoridades verificaram as condições sanitárias e a legalidade do espectáculo, surpreendendo o público, o elenco e o director do teatro, Tiago Rodrigues, que achou compreensível a interrupção, dada a hora tardia e inusitada a que a peça estava a decorrer.

O espectáculo, que teve 10 horas de duração, congregou quatro peças de Anton Tchékov: “A gaivota”, “Três irmãs”, “O tio Vânia” e “O ginjal”. A primeira parte tinha decorrido no Teatro Municipal S. Luiz, onde começou, às 19 horas, e tinha o fim previsto às 6 horas, no TNDM, onde 198 pessoas (a lotação estava esgotada) assistiam à segunda parte, desde a meia-noite.

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.

Faça já a sua subscrição!

Envie um e-mail para [email protected] e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.

 

leave a reply

O Pais

Deve ver notícias