Caso Jefran: lesados acusam dono de estar a dispersar património para não pagar as mais de 490 famílias

São cerca de 490 famílias lesadas pela Jefran e um total de três mil milhões de Kwanzas por se devolver. em entrevista exclusiva a OPAÍS, os lesados acusam o proprietário da Jefran, Francisco Silva, de estar a se desfazer dos bens para não devolver às famílias. Francisco Silva, por sua vez, nega tais acusações e diz estar aberto ao diálogo

Mais de 400 lesados pela Jefran aguardam pela saída da providência cautelar para verem salvaguardados os seus direitos e impedirem a que a Jefran e os sócios se desfaçam dos bens ou fujam da responsabilidade de pagar o que devem, disse, Carlos Domingos, um dos lesados.

O lesado conta que o processo dele começou em 2015, onde fez um contrato de pagamento de renda resolúvel e a casa ficaria orçada em 90 mil dólares (que por causa da taxa de juro e o pronto pagamento, ficou em 75 mil dólares). “Uma das condições obrigatórias para ter o contrato era pagar 10 por cento do valor.

No caso, nove mil dólares. Nós pagamos esse valor ao Francisco Silva”, contou. Antes mesmo de um ano, conta, sentiram que o processo estava parado e deixaram de fazer o pagamento mensal, exigindo a rescisão do contrato e o dinheiro de volta, mas tal coisa não aconteceu.

leave a reply

O Pais

Deve ver notícias