FMI aumenta desembolsos para combate à Covid-19 em Angola

O Conselho de Administração do FMI conclui a terceira avaliação do acordo alargado com Angola ao abrigo do Programa de Financiamento Ampliado e aumentou os desembolsos para fazer face ao impacto da Covid-19, apurou OPAÍS de fonte da instituição

Angola passa a beneficiar, assim, de um desembolso imediato de USD 1 mil milhão e um aumento do acesso total à Linha de Financiamento Ampliado de cerca de USD 765 milhões até ao final do acordo.

O acordo de três anos com Angola foi aprovado pelo Conselho de Administração do FMI a 7 de Dezembro de 2018, no montante de DSE 2,673 mil milhões (cerca de USD 3,7 mil milhões na data da aprovação). O objectivo é de restaurar a sustentabilidade externa e orçamental, melhorar a governação e diversificar a economia, para promover o crescimento económico sustentável, liderado pelo sector privado.

O FMI reconhece que a economia angolana foi duramente atingida por um choque multifacetado causado pela Covid-19 e pela descida dos preços do petróleo, tendo ressaltado as medidas tomadas oportunamente pelas autoridades, “para enfrentar os desafios decorrentes do choque e continuam fortemente comprometidas com o programa económico ao abrigo da Linha de Financiamento Ampliado, cuja aplicação, em geral, tem sido satisfatória”.

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.

Faça já a sua subscrição!

Envie um e-mail para [email protected] e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.

 

 

 

leave a reply

O Pais

Deve ver notícias