Vencedor do Prémio Sagrada Esperança rende tributo a heróis nacionais ‘anónimos’

O vencedor da edição 2018 do Prémio Literário Sagrada Esperança, Dias Neto, disse que urge a aplicação prática da política nacional do livro e promoção da leitura, para que os jovens de hoje “possam transformar o livro em ‘catana’ do novo tempo”

O vencedor da edição de 2018 do Prémio Literário Sagrada Esperança, Dias Neto, rendeu homenagem, nesta Terça-feira (15), no Memorial António Agostinho Neto, aos heróis nacionais anónimos, valorizando o facto de muitos deles terem pago com as próprias vidas a liberdade que os angolanos gozam hoje.

Este acto decorreu durante o discurso da sua conquista do referido prémio, com a obra “A Festa dos Porcos”, um romance ficcionado, cujo pano de fundo são os massacres ocorridos em Icolo e Bengo durante a Luta de Libertação Nacional que teve início a 4 de Janeiro de 1961 e o grande sacrifício consentido pelos nacionalistas para que Angola fosse independente a 11 de Novembro de 1975, o que constituiu, portanto, uma revisitação crítica histórica.

Com esse salto ao passado, o vencedor pretende trazer à tona assuntos que deviam ser estudados pelos historiadores angolanos, para benefício e conhecimento geral, sobretudo das gerações mais novas que não viveram a fase de domínio colonial. Neste sentido, para Dias Neto, urge a aplicação prática da política nacional do livro e promoção de leitura, para que os jovens de hoje “possam transformar o livro em ‘catana’ do novo tempo”. “Não pretendemos com tal acção alimentar ódios, mas fazemolo convictos de que é importante que todos conheçam o nosso duro passado para que se possa valorizar o presente e assim melhor se projectar o nosso futuro”, sublinhou

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.

Faça já a sua subscrição!

Envie um e-mail para [email protected] e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.

leave a reply

O Pais

Deve ver notícias