Psicóloga exorta diálogo com crianças para identificar possível abuso sexual

A especialista em Psicologia Clínica e do Desenvolvimento da Educação, Ana Panzo, que, no presente mês, publicou um livro que retrata o comportamento de 91 indivíduos presos por abuso sexual contra menores, chama a atenção sobre a necessidade de as famílias e professores intensificarem o diálogo com as crianças como forma de identificar potenciais agressores sexuais. Em entrevista exclusiva ao Jornal OPAÍS, Ana Panzo ajuda-nos a entender o comportamento destes indivíduos cujos actos são, de todo, reprováveis pela sociedade

Ultimamente, a sociedade angolana tem visto a ser divulgado, com alguma frequência, casos de abuso sexual contra menores, sendo que uns, dada a brutalidade imprimida pelo agressor, acabam em morte, como é o caso da pequena Esperança, de 4 anos, vítima de abuso e morta no Zango 3.

Este caso, que foi o mote da nossa conversa com a psicóloga Ana Panzo, aconteceu neste mês e o acusado, de 33 anos de idade, era vizinho da vítima, conhecido pelos pais da vítima e, como se não bastasse, tem duas filhas que também são menores. Esperança foi vítima de abuso sexual numa obra abandonada, perto de casa, e perdeu a vida por não resistir à brutalidade imprimida pelo agressor.

Pelo menos 91 pessoas presas, condenadas por terem cometido o crime (uns de abuso sexual e outros deste tipo de abuso seguido de morte das vítimas menores), conversaram com Ana Panzo, que resultou na publicação do livro intitulado “Agressores Sexuais de Menores – Contexto e Perfil”.

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.

Faça já a sua subscrição!

Envie um e-mail para [email protected] e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.

 

leave a reply

O Pais

Deve ver notícias