“Reforma judiciária não é fato à medida do actual PR”, diz juíza do Supremo

A coordenadora da Implementação da Reforma Judiciária em Angola do Tribunal Supremo, juíza Maria Teresa Borges, afirmou Segunda-feira, 21, em Benguela, que a reforma judiciária, em curso no país, não está a ser feita como um fato à medida do Presidente da República, João Lourenço dR

Para a juíza, a reforma aumentou o desafio do poder judicial, numa altura em que tem vindo a clamar por independência administrativa e financeira. Em declarações à imprensa, à margem da entrega formal do edifício onde vai funcionar o Tribunal da Relação de Benguela, a juíza veneranda do Tribunal Supremo referiu que o poder do judicial está a trabalhar para alcançar a autonomia administrativa e financeira. Neste particular, a coordenadora sente haver, da parte do poder político, alguma abertura que aponte para esta direcção.
Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.
Faça já a sua subscrição!
Envie um e-mail para [email protected] e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.

leave a reply

O Pais

Deve ver notícias