Governadora quer maior fiscalização dos projectos do PIIM

A governadora do Cunene, Gerdina Didalelwa, exigiu, nesta quinta-feira, o reforço da fiscalização dos projectos em construção no município da Cahama, no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municipal (PIIM).

O município da Cahama conta com oito projectos, entre escolas do ensino primário de 12 a sete salas de aulas, postos de saúde, residências para professores e enfermeiros, loja de registos, orçados em 790 milhões de kwanzas, que registam uma execução física na ordem dos 34 por cento.

A nível da província do Cunene, o PIMM contempla 97 projectos, consubstanciados na construção de escolas, unidades sanitárias, vias estruturantes, a melhoria do saneamento básico, entre outros, avaliados em 21 mil milhões, 993 milhões e 591 mil kwanzas. Ao falar no final da visita de avaliação do grua de execução dos projectos do PIIM na Cahama, Gerdina Didalelwa disse ter ficado satisfeita por ver cumprida as normas técnicas, facto que eleva a qualidade das obras, embora registarem pequenos atrasos na execução física.

“Em função deste atraso orientamos a administradora municipal para acompanhar de perto as obras em curso, no sentido dos empreiteiros aumentarem o nível de execução física e qualidade das obras”, explicou. Sem avançar o valor recebido, Gerdina Didalelwa referiu que já foram disponibilizados mais recursos financeiros para que a execução física das obras conheça uma aceleração aceitável e cumprimento dos prazos contratuais na execução física dos projectos.

Lançado em Agosto de 2019, o PIIM previa, inicialmente, um total de 236 acções, nos sectores da saúde, educação, construção e obras públicas, infra-estruturas administrativas, estradas energia e águas, segurança e ordem pública, urbanismo e saneamento básico.

Actualmente, conta com 1.302 projectos em execução. Criado para abranger os 164 municípios do país, tem um valor total de USD dois mil milhões, provenientes do Fundo Soberano de Angola.

leave a reply