Carta do leitor: A estrada do Kamorteiro

O nome da estrada está associado ao do conhecido general, mas, desde já, ficam as desculpas por causa disso porque ele nada tem a ver com o que se passa naquela parte do Talatona. Por possuir a sua residência naquela parcela de Luanda, os moradores acharam por bem atribuir o nome do militar à estrada e à ponte aí existente. Por isso, se um dia passar por esta zona de Luanda, não se assuste se alguém lhe disser que há uma rua com esta denominação.

Mas vamos ao que interessa: há alguns meses, ou até mesmo anos, decidiu-se reabilitar a estrada em causa, um processo concluído em quase 99, 9 por cento, se não estivermos errados. Para a sua conclusão, tendo em conta o que temos visto, faltam pouco menos de dois metros de asfaltado para a ligação entre a antiga estrada e a nova.

É este pequeno troço que tem feito com que não se abra uma importante infra-estrutura que facilita a vida dos moradores do Lar do Patriota, Kilamba e outras partes da zona sul que se deslocam regularmente ao Talatona, Nova Vida e até bairros periféricos como Fubu e Dangereux.

Nos últimos, parece que de maneira experimental, abriu-se a referida estrada, o que fazia com que o trafego fosse feito de forma fluente, sem que os automobilistas encravassem nas estradas alternativas da zona, o que, desde já, se tinha constituído num ganho. Curiosamente, alguém se terá lembrado de voltar a fechar. Não sei se se aguarda por alguma inauguração, o que não faz qualquer sentido porque também não se vê a empresa que lá esteve a acabar os poucos metros em falta.

A forma como se brinca com os citadinos é que nos leva a este estado de coisas. É impossível levar a sério um administrador, seja ele comunal ou distrital que actue desta maneira. Ontem voltaram a fechar o que esteve aberto, sem razões aparentes.

POR: Samuel Ricardo
Patriota

leave a reply