Assaltante é chave para decifrar roubo de arte milionário feito há 30 anos

Este não é o primeiro documentário sobre o assalto ao Museu Isabella Stewart Gardner, que está posicionado no topo dos roubos de arte que se mantêm por resolver

Foi o maior roubo de arte até hoje realizado com sucesso e nem após 30 anos é possível descobrir onde estão 13 quadros de valor incalculável, entre os quais três de Rembrandt. A BBC investigou o assalto mas a sua fonte principal desapareceu e mantém-se o mistério do roubo num museu de Boston.

Trinta anos após um roubo de arte excepcional em Boston – Vermeer, Rembrandt, Degas e Manet, entre outros pintores – a BBC decidiu fazer um documentário sobre o assalto. E conseguiu seguir pistas que permitem deslindar parte do que terá acontecido aos quadros, estando marcado para o próximo dia 19 (21.00) a sua exibição no canal britânico. Mas não foi tarefa fácil para os responsáveis do documentário.

A Caça a Mil Milhões de Arte (The Billion Dollar Art Hunt), porque a principal fonte de informações, um assaltante irlandês, desapareceu do mapa segundo relata o jornal inglês The Guardian num artigo publicado este Domingo. O golpe efectuado num museu de Boston, o Isabella Stewart Gardner, foi audacioso e resultou no desaparecimento de 13 obras de arte de valor incalculável – no mínimo meio milhão de dólares – e só o trabalho de um detetive inglês três décadas depois foi capaz de esclarecer o que se terá passado, ao encontrar indícios que fazem supor que a “mercadoria” do roubo continua escondida.

 

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.
Faça já a sua subscrição!
Envie um e-mail para [email protected] e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.

leave a reply